Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

A cada rodada, situação do Corinthians fica mais complicada

Sob o comando interino de Dyego Coelho, equipe paulista teve apenas uma vitória em sete jogos

Amigos, a cada rodada do Brasileirão mais difícil e complicada fica a situação do Corinthians que sob o comando interino de Dyego Coelho teve apenas uma vitória em sete jogos. Três empates e três derrotas completam o cartel do treinador, números que dificilmente vão garantir sua permanência no cargo. Claro que a falta de qualidade no elenco e abaixa de rendimento de jogadores de renome no Corinthians tem que ser apontados como causa desta situação, deixando o clube na zona de rebaixamento do Brasileirão.

Quem merece todo destaque, mesmo em meio a problemas de elenco e principalmente financeiros é o Santos que sob o comando de Cuca vem crescendo positivamente na competição, com muita garra e determinação e contando com o grande momento de Marinho no ataque. Destaque também para o zagueiro Lucas Veríssimo que estava com um pé no futebol português e acabou permanecendo como uma peça importantíssima na zaga santista. Time caminha firme para sair da sexta colocação e figurar entre os primeiros colocados ainda nas próximas rodadas.

Da mesma forma o São Paulo do sempre pressionado Fernando Diniz, que depois de duas importantes vitórias abafou a cobrança pela eliminação precoce na Libertadores e devolveu ao clube o quarto lugar no Brasileirão. A vitória com autoridade diante do histórico rival dentro de seu próprio campo certamente trará mais tranquilade para a sequência de seu trabalho. Diante do Palmeiras o tricolor mostrou um setor defensivo mais sólido, um setor de meio-campo com qualidade e com o apoio constante dos laterais acabou demonstrando que a nova geração de Cotia tem somado muito com os mais experientes em campo.

Pior para Vanderlei Luxemburgo que tinha a seu favor uma longa invencibilidade, com excesso de empates e falta de qualidade no futebol mesmo com o elenco que dispõe, disfarçando uma irritação geral com a campanha alviverde por parte de dirigentes e torcedores. Agora, caiu para a sétima colocação na classificação geral incomodando ainda mais a todos diante das explicações do treinador que prefere atribuir a falta de reforços um esquema de jogo sem criatividade, qualidade e criação de chances claras de gol.

Lamentável mesmo é constatar que depois do retorno do futebol os nossos principais clubes demonstrar que a paralização trouxe pane mental a treinadores e jogadores supervalorizado que não tem justificado em campo tudo que deles se espera.

Segue o Brasileirão com mineiros, gaúchos e cariocas brigando direto pela ponta da classificação geral...

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.