EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Agosto de 2019

Roberto Debski

Roberto Debski mora em Santos, é médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos e psicólogo formado pela Universidade Católica de Santos. É especialista em acupuntura e homeopatia pela Associação Médica Brasileira, pós graduado em Atenção Primária à Saúde e tem diversas formações em Práticas Integrativas e Complementares, Meditação, Constelações Familiares Sistêmicas, EMDR e Coaching. Com foco na saúde física, mental e Qualidade de Vida, estimula a mudança no comportamento, no estilo de vida e na consciência, a fim de melhorar os resultados dos tratamentos clínicos, dos relacionamentos interpessoais e do bem estar.

É Natal! Para que mesmo é Natal?

Não se engane! É verdade, acredite!
 
Nós somos com certeza aquilo que sentimos e a maneira como agimos na época de Natal! 
 
Sim! Nós somos a potencialização de todos os bons votos e o tempo que aos outros dedicamos, os sinceros desejos de saúde e paz, o profundo sentimento de união e conexão aflorados, as bençãos que espalhamos, todo amor que nessa época sentimos, desejamos, vibramos e compartilhamos.
 
Mas por que no resto do ano sentimos tantas emoções negativas, raiva, conflitos, medo, ansiedade, separação, desesperança?
 
Tudo acontece devido ao norte para o qual nossa bússola emocional aponta, para o sentido ao qual direcionamos nossas metas, para nosso foco equivocado e parcial priorizado nesses momentos. 
 
Na época do Natal focamos no Todo, no Amor, na bem aventurança, nos outros, na Boa Nova e em seu consciente mensageiro, Jesus, o divino Mestre do Amor e da Vida
 
Nesses momentos, conforme nos orienta, através de seus ensinamentos e testemunho, nos tornamos seu espelho.
No restante do ano focamos no trivial, supostamente mais importante, e perdemos de vista e da proximidade do coração o essencial e o fundamental.
 
Tão logo reaprendamos a direcionar e manter nosso foco e ação nas prioridades, no mais importante e verdadeiro, ao mesmo tempo em que fazemos nossas atividades cotidianas necessárias, as bases desse Amor se manterão presentes, permeando todas nossas ações, objetivos e relações, gerando resultados amorosamente efetivos, sistêmicos e congruentes.
 
Manter a consciência focada na essência da Vida e no Amor, poderá ser a transformação tão desejada e necessária para que em todos os outros dias do ano esses maravilhosos e nutritivos sentimentos permaneçam vivos, presentes e atuantes em nossas vidas e nas daqueles que amamos!
 
Se fizer sentido para você, vamos juntos! 
 
Quantos mais de nós nos encontrarmos na mesma sintonia e ação, maior a bem aventurança gerada no campo sistêmico da Vida.
 
São meus sinceros votos de Natal e ano todo para todos nós!
 
Que assim seja!
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.