EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

20 de Junho de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

VAR faz o certo, mas apanha como se estivesse errado

Recurso de vídeo foi utilizado nas duas partidas de ida da semifinal do Campeonato Paulista

O VAR estreou com o pé direito nas semifinais do Campeonato Paulista. Chamado a atuar uma vez em cada partida, ajudou o juiz de campo a tomar a decisão correta. E é exatamente por isso que não dá para entender as críticas que  recebe de parte dos comentaristas.

No sábado, no empate em 0 a 0 entre São Paulo e Palmeiras, o árbitro de vídeo impediu que um pênalti fosse equivocadamente marcado para os palmeirenses. Ao ver Dudu cair na área, Vinicius Furlan não teve dúvida ao apontar a penalidade. Porém, a poucos segundos da cobrança, e ao que tudo indica alertado pela equipe de vídeo, Furlan impediu a cobrança e foi rever o lance na TV. Aí, percebeu que o toque de Reinaldo não foi suficiente para provocar a falta.

Tudo certo, então? Não. Ao término da partida, o comentário de que o lance era interpretativo e que a decisão cabia exclusivamente ao árbitro de campo foi mais forte do que o entendimento de que uma injustiça havia sido evitada.

Na vitória do Corinthians sobre o Santos, por 2 a 1, um dia depois, a crítica foi mais light. O árbitro de vídeo foi acionado logo depois do primeiro gol da partida, marcado por Manoel. A torcida já havia comemorado e os jogadores se preparavam para reiniciar a partida quando Vinícius Gonçalves Dias Araújo passou a se comunicar com a cabine. Em avaliação, um possível impedimento de Manoel, que, acertadamente, acabou não se confirmando. Aí, a queixa foi que o VAR tira a emoção do futebol, pois o torcedor comemora e depois corre o risco de se frustrar com a anulação do gol.

De fato, celebrar um gol e em seguida lamentar a anulação é frustrante. Mas qual a outra alternativa? Seguir esbravejando contra os inúmeros erros de arbitragem? Dos males, o menor.

Ninguém deve achar que o VAR veio para consertar de vez a arbitragem no futebol. É impossível, mesmo com o auxílio da tecnologia, resolver problema tão complexo. Entretanto, atitudes positivas não devem ser ignoradas, mesmo com eventuais dificuldades.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.