Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Bruno Rios e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Santos atual é mais experiente que elenco de 2003, mas fica atrás de 1963

Na comparação entre os times titulares que enfrentaram o Boca Juniors pela Libertadores, equipe de Pelé tinha jogadores mais velhos que o 11 inicial de Cuca

O Santos decide a sobrevivência na Copa Libertadores da América nesta quarta-feira (13), contra o Boca Juniors, às 19h15, na Vila Belmiro. Esta é a terceira vez que o Alvinegro encara o time argentino em um mata-mata da competição continental. Até agora, com uma vitória para cada lado. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Na comparação por média de idade, o time de Cuca fica entre a experiência dos comandados de Lula, em 1963, e o elenco montado por Emerson Leão, em 2003. O levantamento considera apenas os jogadores titulares nas partidas decisivas.

O esquadrão comandado por Pelé, Pepe, Coutinho e companhia tinha média de idade de 27 anos. Naquele tempo, Lula mesclava a experiência da defesa com a juventude (e genialidade do ataque). Na defesa escalada para o jogo decisivo de 1963, somente Calvet tinha menos que 30 anos (28 anos na época). Os outros eram Gilmar (33 anos), Mauro (33 anos), Dalmo (30 anos) e Zito (31 anos).

Já no meio para frente, os mais velho eram Pepe e Dorval, com 28 anos. Eles eram acompanhados por  Geraldino (23 anos), Lima (21 anos), Coutinho (20 anos) e Pelé (22 anos). 

Esse time conquistou duas vitórias em cima do Boca Juniors: 3 a 2 no Maracanã e um 2 a 1 em La Bombonera.

2003

Porém, em 2003, Emerson Leão levou a campo uma equipe bastante jovem. O mais velho era o lateral-esquerdo Léo, com 27 anos. Assim como em 63, a defesa era mais velha, mas com pouca diferença para o ataque. Fábio Costa tinha 25 anos, Wellington e Alex 21 anos, André Luís com 23 anos e Paulo Almeida, com 22 anos.

Já na armação para o ataque, Fabiano era o mais experiente, com 25 anos. Em contrapartida, a dupla Diego e Robinho tinham, respectivamente, 18 e 19 anos. Os outros eram Renato (24 anos) e Ricardo Oliveira (23 anos).

A média daquele time idade era de 22,5 anos. Em campo, duas derrotas: 2 a 0 na Argentina e 3 a 1 no Morumbi.

2021

Por fim, o time de Cuca. É um elenco não tão experiente quanto 1963, mas não tão jovem como 2003. A média geral fica em 25,6 anos. Na defesa, Pará é o mais velho, com 34 anos. Curiosidade: o lateral-direito é mais velho jogador titular do Santos a enfrentar o Boca Juniors na Copa Libertadores.

Assim como nos outros elencos, a defesa é ligeralmente mais velha que o ataque. João Paulo, que substituirá John, tem 25 anos. A dupla de zaga Lucas Veríssimo e Luan Peres possuem 25 e 26 anos, respectivamente. Felipe Jonatan está 22 anos, enquanto Alison, que resguarda a defesa, está com 27 anos.

No ataque, o destaque da equipe, Marinho, é o velho, com 30 anos. Outra curiosidade: Marinho é o jogador de ataque mais velho do Santos na história do confronto contra o Boca Juniors na Copa Libertadores.

Diego Pituca é o terceiro mais velho do time, com 28 anos. Os outros são Soteldo (23 anos), Lucas Braga (24 anos) e Kayo Jorge (18 anos). Kayo, aliás, é o segundo titular mais novo a enfrentar os argentinos, ficando atrás apenas de Diego.

Agora é esperar que o elenco equilibrado de Cuca consiga bater o rival argentino, garantir a vantagem no confronto geral e a vaga na decisão da Copa Libertadores da América.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.