EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

19 de Outubro de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

O clássico da Vila no tal jogo de seis pontos

Separados por três pontos na tabela e sonhando com o título, Santos e Palmeiras prometem duelo quente e equilibrado

Não bastasse a rivalidade histórica entre as duas equipes, o clássico entre Santos e Palmeiras na noite desta quarta-feira (9), às 21h30, na Vila Belmiro, vale mais do que a vice-liderança do Brasileirão. Estarão em jogo a auto-afirmação ao vencedor (se houver algum) e a sua sobrevida na perseguição ao líder Flamengo.

Com o rubro-negro abrindo frente na ponta da tabela, tudo o que alvinegros e alviverdes não podem cogitar é um empate na casa santista. No tal jogo de seis pontos, a igualdade seria quase que ver o sonho do título se transformar em um lamento: “Morreram abraçados...”

Levando-se em conta o favoritismo do Flamengo contra o Atlético-MG nesta quinta (10), no Maracanã, caberá a Jorge Sampaoli e Mano Menezes mandarem os seus times a campo em busca da vitória. O que é o prenúncio de um jogo tenso, truncado e, torçamos, com bom futebol.

Uma derrota do Palmeiras não significaria ver o time fora da disputa pela taça, mas seria um choque na confiança da equipe, que vem de dois empates seguidos, o último deles em casa, contra o Galo.

Já um revés santista teria um peso maior. A equipe, que vive momento de altos e baixos,   ficaria ainda mais distante dos dois primeiros colocados. E permitiria a aproximação perigosa dos rivais que vêm abaixo na tabela.

Equilíbrio recente

Desde 2015, o histórico do confronto entre os rivais apresenta um equilíbrio impressionante. Em 21 jogos, são oito vitórias para cada lado e cinco empates.

A vitória palmeirense por 4 a 0, no primeiro turno deste Brasileirão, no Pacaembu, foi um ponto fora da curva no placar dos jogos, marcados sempre por vitórias apertadas de ambos os lados (1 a 0, 2 a 1 ou 3 a 2).

A disputa de títulos entre as duas equipes também marcou o embate nos últimos anos. Em confrontos diretos, de mata-mata, o Santos levou a melhor no Paulistão em 2015, levando o troco do Palmeiras na Copa do Brasil do mesmo ano.

Em 2016, alvinegros e alviverdes chegaram a travar uma disputa equilibrada no Brasileirão, mas o Palmeiras foi melhor na reta final e levou a taça, somando 80 pontos, contra 71 do vice-campeão Santos.

Ingredientes à mesa, a pitada de pimenta (se é que era preciso) no clássico desta quarta, no Urbano Caldeira, é a presença de Lucas Lima pela primeira vez com a camisa do Palmeiras  no estádio.

A noite promete.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.