EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

17 de Agosto de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Mercado brasileiro movimentou mais de R$ 750 milhões nesta janela de transferências

Vendas de Rodrygo, Renan Lodi e Emerson puxaram a lista das idas e vindas do futebol nacional

A janela internacional de transferências do Brasil fechou no último dia 31. Segundo dados do site Transfermkt, as negociações movimentaram cerca de 170,33 milhões de euros, o equivalente a cerca de R$ 751 milhões.

Foram 689 movimentações. As saídas estiveram mais em evidência no mercado do futebol nacional. Das 10 maiores transferências entre 1º e 31 de julho, oito foram de jogadores que deixaram o País para se aventurar em outros continentes.

Rodrygo puxou a fila do Top 10. O ex-santista foi negociado com o Real Madrid por 45 milhões de euros. Em segundo lugar, aparece Renan Lodi. O lateral-esquerdo trocou o Athletico-PR pelo Atlético de Madrid, por 20 milhões de euros. Na terceira colocação, ficou Emerson. O zagueiro, que se destacou pelo Atlético-MG, esteve cedido ao Bétis e, após o encerramento do empréstimo, foi negociado com o  Barcelona, por 12 milhões de euros.

O mercado nacional só apareceu se reforçando na quarta contratação mais cara da lista. O meia Gerson, revelado pelo Fluminense e que passou por Roma e Fiorentina, acertou com o Flamengo, por 11,8 milhões de euros. A outra contratação que figura entre as dez maiores é a de Vitor Hugo, ex-Fiorentina, que retornou ao Palmeiras, por 5,5 milhões de euros.

A lista é completada por Luan Cândido (do Palmeiras para o RB Leipzig, por 8 milhões de euros), Jean Lucas (do Flamengo para o Lyon, por 8 milhões de euros), Gabriel Martinelli (do Ituano para o Arsenal, por 6,7 milhões de euros), Iago (do Internacional para o Augsburg, por 6,5 milhões de euros) e Moisés (do Palmeiras para o Shandong Luneng, por 5 milhões de euros).

Já na janela europeia, ainda tem muita água para passar debaixo da ponte. Nos grandes mercados, apenas a Inglaterra encerrou, nesta quinta-feira (8), as contratações. Só por curiosidade, ainda com negócios a serem fechados, o mercado inglês já movimentou 2 bilhões de euros, mais de R$ 8,8 bilhões. A grande maioria das janelas de transferência europeias segue até o dia 2 de setembro.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.