EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Agosto de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Finalmente, vai começar o Campeonato Brasileiro!

Depois de quatro meses convivendo com um arrastado Campeonato Paulista, chegou a hora da verdade para os quatro grandes do estado

O Campeonato Brasileiro começa neste fim de semana. Até que enfim! Depois de longos e arrastados quatro meses de Campeonato Paulista, chegou a hora da verdade para os quatro grandes clubes do estado: Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Podemos aproveitar, mas pouco, o que foi visto no estadual. Pinçar coisas como o "estilo Carille" de jogar futebol, que lhe rendeu um título brasileiro, ainda que não haja nada de vistoso em campo. O Corinthians joga com um objetivo claro: o resultado. Podemos condenar o futebol feio, por vezes jogando "algo parecido com o futebol" (parafraseando Galvão Bueno). Mas não dá para negar que traz frutos. Rendeu um título paulista, fez o time avançar na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil. Além disso, deixou o time, novamente, como um postulante ao título de campeão brasileiro.

O Palmeiras preocupa o torcedor. Se, no ano passado, Luiz Felipe Scolari chegou com jogos e jogos de invencibilidade, garantindo o título brasileiro antecipado, este ano, o Verdão está longe de ser o "bicho-papão" que se esperava. Reforços vieram sem parar. Nos primeiros dois meses, era um anúncio atrás do outro. Mas, não houve encaixe. Borja voltou a oscilar, Lucas Lima perdeu espaço no time para peças como Gustavo Scarpa e Ricardo Goulart, Dudu ainda não está no nível de outros anos. O fato é que está difícil para a comissão técnica palmeirense dar equilíbrio a um time que tem opções demais, diferente do que foi em 2018. Mesmo assim, não perde a condição de favorito ao título nacional.

O Santos de Jorge Sampaoli será o grande mistério do Campeonato Brasileiro. Se num dia o Peixe enche o torcedor de esperança, no outro, faz todos ficarem carecas de arrancarem os cabelos de raiva e preocupação! Como pode o mesmo time fazer um grande jogo contra o Vasco da Gama e, uma semana depois, ter uma atuação medonha, correndo o risco de ser eliminado da Copa do Brasil? E foi assim nos quatro meses de 2019. Goleadas em uns jogos, goleado em outros. São 90 minutos de pé no acelerador contra o Corinthians para um lado, e eliminação para o modesto River Plate, do Uruguai, no outro. Se um Campeonato Brasileiro pede elenco e equilíbrio, o Alvinegro Praiano começa passos atrás dos rivais.

Já o São Paulo poderia se aliar ao Santos neste bolo do mistério no Brasileirão. No entanto, o Tricolor está em claro sinal de evolução. Entretanto, ainda passa por um período de transição entre Vagner Mancini e Cuca. Isso pode prejudicar um pouco o time nas primeiras rodadas, como foi na final do Paulistão, onde o conflito de ideias entre os estilos de jogo dos treinadores deixou o time perdido. Especialmente, no segundo tempo da grande final. Vale o destaque para a aposta em jovens como Liziero, Igor Gomes, Luan e Anthony. Um time que fica mais forte com as entradas de Tchê Tchê, Vitor Bueno e Pato. Bons frutos devem render disso tudo.

Agora, é esperar para ver. Outros clubes devem incomodar. Cruzeiro, Flamengo, Internacional, Grêmio e até o Athletico-PR podem aprontar neste Brasileirão. Será que algum deles irá dar fim à sequência de quatro títulos dos paulistas?

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.