Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Bruno Rios e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Everton, um inesperado protagonista no futebol inglês

Sem conquistar o principal torneio nacional desde 1987, equipe de Liverpool impressiona pelo bom futebol

Após a pausa para os confrontos entre seleções, as principais ligas nacionais voltam a todo vapor. E um jogo na Inglaterra, em especial, merece não só minha atenção, nas próximas linhas, como a sua, diante da TV. Neste sábado (17), a partir das 8h30, o Campeonato Inglês terá um clássico que promete ser único a quem gosta de ver a bola bem tratada: Everton x Liverpool.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Entre tantos fatos a destacar, o mais legal é que, pela primeira vez em muito tempo, os dois times chegam em igualdade de condições para o duelo. Todos sabemos o que o Liverpool pode fazer, para o bem e agora até para o mal - como a goleada de 7 x 2 sofrida para o Aston Villa. Mas o Everton vem chamando atenção pela campanha espetacular e a qualidade técnica. 

Em quatro jogos pela Premier League, os azuis ganharam todos. Mais que isso, têm média de três gols por partida, emplacam goleadas e encantam pela facilidade com que chegam à área adversária. Na soma de todas as competições da temporada, até aqui são sete vitórias em sete duelos, melhor sequência inicial em 126 anos. E uma dupla merece aplausos: James Rodriguez e Carlo Ancelotti. 

O meia colombiano já havia trabalhado com o treinador italiano no Real Madrid e no Bayern de Munique. Por isso, quando sua contratação foi anunciada pelo Everton, o conturbado início de reconstrução da equipe liderado por Ancelotti finalmente ganhava o motor que poderia fazer o time deslanchar. Dito e feito. Os azuis se tornaram um dos clubes mais legais de se ver. 

Com a bola nos pés, James encanta. Tira da cartola passes e lançamentos sensacionais e consegue impor o ritmo que quer ao jogo, mesmo sem ser do mais velozes. Compensa a falta de agilidade com inteligência e eu tive a chance de vê-lo ao vivo em um estádio uma vez - na Copa América de 2019, no Morumbi, quando a vitória da Colômbia sobre o Catar contou uma assistência incrível dele. 

No Everton que lidera o Campeonato Inglês - cujo título não conquista desde 1987 -, o colombiano conta com alguns companheiros voando baixo. Um deles é o compatriota Yerry Mina, ex-zagueiro que deixou saudade no Palmeiras. Após sair do Napoli, o brasileiro Allan caiu como uma luva no meio. Porém, é na frente que o bicho pega.  

O atacante brasileiro Richarlison é protagonista. Autor de um dos gols da Seleção nos 4 a 2 sobre o Peru, terça-feira (13), pelas Eliminatórias da Copa, o camisa 7 chegará ainda mais motivado para o clássico de Liverpool. Ainda mais porque, no Everton, passou a ter um companheiro de ataque inspirado e matador: o centroavante Calvert-Lewin, que balança as redes de tudo quanto é jeito. 

A fase é tão boa que, em setembro, Ancelotti foi eleito o melhor treinador da Premier League e Calvert-Lewin faturou o prêmio de melhor jogador. Ainda é cedo para cravar que essa equipe pode dar fim ao jejum de taças. Contudo, a rotina mudou no lado azul de Liverpool e, se você preza por um futebol de qualidade, tão raro em tempos de pandemia e calendário encavalado, ver o Everton jogar se tornou uma ótima e inesperada fonte de diversão. 

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.