EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

13 de Julho de 2020

Paulo Corrêa Jr

Deputado estadual reeleito na Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa Jr. é formado em jornalismo e direito. Têm como bandeiras principais a descentralização do Porto, causas ligadas ao esporte e assistência social. É considerado um deputado metropolitano, pois sua base está espalhada pelas cidades que englobam a Baixada Santista, Vale do Ribeira e Litoral Norte.

Assembleia de Deus Ministério de Santos: Esperança que conforta, amor que salva

Assembleia completou 96 anos de existência em 5 de maio

Ao completar 96 anos de existência no último dia 5, a Assembleia de Deus Ministério de Santos relembrou sua história de fé, amor, acolhimento e transformação, construída com base nos mandamentos de Deus e na ética do homem. 

Assim, vivo um momento em que mal consigo explicar a imensa satisfação e felicidade que tenho em ter participado junto com toda minha família dessa trajetória ao mesmo tempo em que me vejo muito preocupado por estarmos vivendo um dos períodos mais conturbados da humanidade, com perda de vidas, isolamento social, encerramento de empresas e aumento do desemprego. 

E, justamente nesta hora em que precisaríamos de muita união e conforto espiritual, me deparo com o fato do governador sugerir e alguns prefeitos acatarem a ideia de que as igrejas devem permanecer fechadas como forma de evitar grandes reuniões e assim, a proliferação do Covid-19. 

Mesmo respeitando essa opinião, me questiono muito sobre a possibilidade de estarmos cerceando o direito do cidadão de frequentar o ambiente que durante toda a vida atendeu sua busca pelo conforto espiritual e a paz, justamente quando todos necessitamos tanto de uma palavra que traga a tranquilidade capaz de alimentar nossas esperanças e clarear os caminhos definidos por Deus para superarmos esses momentos de turbulência.

Talvez o certo fosse exigir a limitação de participantes nos cultos e medidas que tornassem obrigatórios o uso de álcool em gel e o distanciamento mínimo entre pessoas nos momentos de culto, em vez de proibir nossa rotina religiosa. E eu falo em nome de todas as igrejas e demais religiões. 

Entendo que se bancos são considerados serviços imprescindíveis para a economia, a Casa da Deus também é para o homem de fé.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.