EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Paulo Corrêa Jr

Deputado estadual reeleito e líder do Patriota na Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa Jr. é formado em jornalismo e direito. Têm como bandeiras principais a descentralização do Porto, causas ligadas ao esporte e assistência social. É considerado um deputado metropolitano, pois sua base está espalhada pelas cidades que englobam a Baixada Santista, Vale do Ribeira e Litoral Norte.

A Baixada Santista, os investimentos e as novas perspectivas

São investimentos que deverão melhorar a vida de nossa população, atraindo desenvolvimento e fomentando a geração de empregos

Passados poucos mais de 10 meses dos novos governos federal e estadual, algumas ações começam a ser noticiadas para todo País, incluindo a Baixada Santista. São investimentos que serão injetados em obras e soluções para a mobilidade, o porto e o polo industrial de Cubatão, entre outros, que deverão melhorar a vida de nossa população, atraindo desenvolvimento e fomentando a geração de empregos.

Algumas dessas novidades foram anunciadas recentemente pelo Secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, em um seminário sobre a indústria e a construção civil realizado nesta semana, em Santos. Um dos pontos de destaque foi o investimento previsto em mais de 3 bilhões de reais em um projeto de concessão, recuperação e manutenção das rodovias que ligam a Baixada Santista e Vale do Ribeira a outras partes do País. Com isso, além de melhorar a qualidade na mobilidade dos moradores da Região, o governo de São Paulo espera oferecer melhores condições para a movimentação de cargas, o que seria importante para que nossa região se apresente como um ótimo local para a instalação de novas empresas.

Com relação às nossas travessias, existe uma previsão investimentos da ordem de R$ 400 milhões, além de uma nova concessão, fundamentais para a modernização e solução dos problemas enfrentados por cerca de 11 milhões de veículos e 8 milhões de pedestres que utilizam periodicamente esse tipo de serviço. Ainda que eu veja com um paliativo que amenizará a situação até que se decida finalmente pela construção de um túnel, como previsto há anos.

Diferente da minha forma de pensar, que entendo que o melhor caminho seria regionalizar, o governo estadual sugere a privatização para Porto de Santos, se dispondo a ajudar nessa transição, uma vez tratar-se de uma operação administrada pela União. Meirelles explanou que já existe uma conversa com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para que essas mudanças sejam feitas em conjunto dada sua importância e relevância em relação a balança comercial do Brasil.

Para o Polo Industrial de Cubatão, o governo estadual deu início a conversas com empresas, incluindo as que saíram de São Paulo em busca de benefícios fiscais, para que pensem na possibilidade de operar naquela área. Com isso, teríamos novas possibilidades de empregos e aquecimento da economia local, de forma geral.

Depois dessas declarações, parto para a cobrança habitual que tenho feito em meu mandato, acelerando o que for preciso para que tenhamos o quanto antes esses investimentos e desenvolvimento para a Baixada Santista.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.