EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

5 de Agosto de 2020

Júnior Bozzella

É bacharel em Direito, empresário, deputado federal (PSL/SP), presidente do diretório estadual do PSL no Estado de São Paulo e vice-presidente Nacional do partido.

Sete anos de lutas e mais uma conquista: O VLT chegará à Área Continental de SV

Os números mostram que 38% dos usuários procuram evitar a utilização por medo de contágio

De acordo com uma pesquisa realizada pela Cabify, empresa de aplicativo de mobilidade, uma das coisas que mais preocupam as pessoas em meio a pandemia de Covid-19, principalmente nos grandes centros urbanos, é o transporte público. 

Os números mostram que 38% dos usuários procuram evitar a utilização por medo de contágio. A mesma pesquisa aponta que 76% dos passageiros da empresa pretendem reduzir ou não utilizar ônibus, trens e metrôs, enquanto 38% disse que aumentará o uso do carro particular. 

Na prática, isso quer dizer que os meios de transportes devem sofrer a maior alteração dos últimos anos e, por isso, o investimento no aumento da frota é fundamental para não colapsar o tráfego urbano. 

Reconhecidamente o governo do Estado vem fazendo um esforço hercúleo e para aumentar as frotas e conscientizar a população sobre evitar os horários de picos, mas é perceptível que em uma grande cidade como São Paulo ou uma região metropolitana como a Baixada Santista, por exemplo, é uma meta difícil. 

Especialmente em um cenário pós-pandemia como teremos em um futuro próximo, a ampliação da malha de transporte público tem importância fundamental.

Vale lembrar que conquistar resultados no Congresso Nacional depende muito mais de inteligência, bom trânsito político em todas as esferas de governo e liderança do que apenas de boa vontade.

Na última semana não foi por acaso que fui o único deputado federal presente no evento de do VLT. Há muito tempo, desde que ainda era vereador em São Vicente, em 2013, venho defendendo e lutado por essa bandeira. 

A ampliação do modal e a integração da Área Continental com a Insular de São Vicente, e também com a cidade de Santos foi um dos destaques do nosso Plano de Governo quando disputamos a prefeitura em 2016. Uma vez na Câmara dos Deputados seguimos trabalhando e intercedendo junto ao Governo Estadual para que o tão aguardado trecho do VLT que faria o trajeto saísse do papel. 

Depois de diversas conversas com o governo do Estado recebi o compromisso do secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, reafirmado posteriormente pelo governador João Doria, de que além de Santos, a expansão do VLT contemplaria sim São Vicente e Praia Grande, com a previsão de que a obra será realizada até 2022, incluindo o trecho que vai até a área continental de São Vicente. A nossa expectativa é expandir o VLT por toda a Região Metropolitana da Baixada Santista.

A nova fase do VLT, que ligará a Estação Conselheiro Nébias ao Valongo, em Santos, deverá transportar até 35 mil pessoas por dia e ao custo de R$ 217,7 milhões. A previsão é de que as obras tenham início até o fim do mês e sejam cumpridas no prazo de 30 meses. A estimativa é que a obra gere mais de mil empregos diretos e indiretos. 

Para ajudar a região não basta dizer que faz, tem que efetivamente fazer. E é assim que temos trabalhado incansavelmente para garantir recursos, investimentos e projetos para a nossa Baixada Santista e todo o Estado de São Paulo.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.