EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

17 de Janeiro de 2020

Júnior Bozzella

É bacharel em Direito, empresário, deputado federal (PSL/SP) e membro do diretório nacional do partido. Foi superintendente da Funasa no Estado de São Paulo, vereador na cidade de São Vicente (SP), além de suplente de deputado estadual e candidato a prefeito no município.

PSL Raiz, pelo Brasil e pelo povo brasileiro

Decisão do STF derrubou a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância causou a revolta dos brasileiros

A decisão do Supremo Tribunal Federal na última quinta-feira (7) que derrubou a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância causou a revolta dos brasileiros e pode ter consequências graves para o futuro do nosso país.

Em decorrência dessa decisão cerca de 5 mil criminosos foram colocados em liberdade junto com condenados pela Lava Jato, incluindo o ex-presidente Lula e o ex-ministro José Dirceu.

O resultado desta catástrofe está estampado nas manchetes dos jornais que mostram o dólar nas alturas, a queda da bolsa e um clima de tensão e instabilidade econômica. E também nos rostos das pessoas nas ruas, que trazem um misto de revolta, angústia e medo do que virá.

Já temos um Lula solto incitando a militância da esquerda a reproduzir no Brasil o que manifestantes fizeram no Chile. Lá o saldo até o momento são patrimônio público depredado, afugentamento dos turistas que vêm cancelando viagens ao país temendo as ondas de violência, dezenas de mortos, centenas de feridos e uma economia sendo profundamente abalada.

Lula está remontando a quadrilha. Ele e José Dirceu, que há anos supostamente não falavam, já se reencontraram. Lula tem uma habilidade psicopata para ludibriar as massas. Pelas declarações que ele já deu, ficou claro que o ex-presidente e ex-presidiário vai se aproveitar de qualquer deslize para tentar manipular a opinião pública e usar o próprio povo para instaurar uma anarquia na nossa república, gerando desordem e caos com o objetivo de provocar uma atitude extrema da presidência e assim, encontrar um meio legal de destituir a liderança legítima que a nossa população elegeu.

Precisamos mais do que nunca de união. O momento é de formamos um grupo coeso para enfrentar o que virá. O país não precisa combater o radicalismo da esquerda com mais radicalismo, e sim com equilíbrio, com seriedade e fazendo com que sejam cumpridas as leis.

A derrubada da prisão em segunda instância não só colocou nas ruas os condenados pela Lava Jato e mais cerca de 5 mil presos por diversos crimes em liberdade, mas também ratificou o sentimento de impunidade que fica da triste cultura que existe no Brasil de que criminosos do colarinho branco, ricos, políticos e os que fazem parte da alta administração pública e os agentes políticos com foro privilegiado não vão parar atrás das grades.

Lula diz que os deputados da esquerda terão que virar leões naquele congresso? Pois nós, deputado do PSL raiz, que representamos a direita e o antipetismo neste país, estamos avisando que já somos leões quando se trata da defesa dos interesses do povo brasileiro.

Ninguém queria Lula livre, muito menos 5 mil vagabundos na rua, por isso eu e mais 19 deputados do PSL resolvemos obstruir a pauta até votarmos a PEC pela alteração da prisão obrigatória em caso de condenação em segunda instância.

Estamos nos mobilizando e nos unindo para impedir que o senhor Luís Inácio Lula da Silva e a sua quadrilha tentem acabar com os avanços conquistados nos últimos meses e com a retomada do crescimento econômico para assim condenar o país a miséria visando mais uma vez ludibriar o povo e surgir assim como o “salvador da pátria”. É a velha máxima de criar dificuldades para vender facilidades!

Eu, Bozzella, e os deputados federais Joice Hasselmann, Felício Laterça, Dayane Pimentel, Coronel Tadeu, Soraya Manato, Heitor Freire, Lourival Gomes, Loester Trutis, Fábio Schiochet, Gurgel, Nereu Crispim, Julian Lemos, Pablo Oliva, Abou Anni, Marcelo Freitas, Delegado Waldir, Felipe Francisccini, Nicoletti e Delegado Antônio Furtado) estamos todos realmente preocupados com a impunidade e o combate à corrupção no nosso país e por isso firmamos o compromisso público de lutar pela aprovação da PEC que institui a ‘Prisão em Segunda Instância” no Brasil, com TODOS os instrumentos legais e regimentais que dispomos, inclusive com a obstrução das pautas na Camara dos Deputados até que a vontade do povo seja feita.

Nós lutamos pela prisão em segunda instância antes e durante a campanha, e lutaremos agora com os nossos mandatos. PSL Raiz, unidos pelo Brasil e pelo povo brasileiro.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.