EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Eu Estudo Certo

Martha Vergine é delegada de polícia, professora universitária e teacher coach do EU ESTUDO CERTO. Especialista em técnicas de estudo e estratégias emocionais para ajudar pessoas que querem passar mais rápido em provas - como concursos públicos, exame da OAB, vestibulares e ENEM.

Como melhorar ainda mais sua vida de Concurseiro?

Dicas para aprimorar seus estudos

Você está pondo em prática o dito na coluna anterior? Está mantendo seu objetivo em mente e buscando aprender com quem passou por situação semelhante à sua?

Então agora você pode traçar a melhor estratégia à sua rotina de estudo, mais especificamente a estratégia entorno da sua logística de estudo e provas, se é que podemos chamá-la assim.

Primeira coisa: logística de estudos.

Uma coisa é certa, boa parte dos conteúdos das provas de concurso tem assuntos semelhantes, isto é, matérias que rotineiramente fazem parte das provas. Essas matérias tendem a ser ainda mais próximas caso você opte por fazer provas de uma mesma área (jurídica, administrativa etc.) – isso é o que recomendo.

Portanto, a primeira coisa a se fazer é encontrar essas matérias e mantê-las na sua rotina de estudo continuamente, mesmo não havendo prova à vista.

Dessa forma você consegue adiantar os prováveis conteúdos que cairão em sua prova, e você estará léguas a frente de seus concorrentes.

Organize seus estudos e foque nas matérias tradicionais. Quando o edital sair, as matérias “surpresas” serão seu foco, e por você ter se dedicado às tradicionais antes, é inclusive possível vencer os editais e estudar, pelo menos um pouco, todo o conteúdo que pode cair em sua prova.

A segunda coisa a se fazer, que acaba decorrendo em boa parte da primeira, é melhorar a logística de suas provas.

Essa é mais intuitiva; não dá para fazer todas as provas.

A ideia de que “quanto mais provas fizermos, maiores também serão nossas chances de aprovação” é totalmente falsa – e vocês concordarão comigo.

Quando nos inscrevemos para tudo, temos que estudar “matérias tradicionais” e “matérias surpresas” para cada uma dessas provas. O problema é justamente esse, você não vencerá as matérias tradicionais se elas forem sobre diversas áreas nada que ver uma com a outra.

Não as vencendo, imagine a bola de neve que se formará após a abertura do edital e o surgimento das matérias surpresas!

E não precisamos ir muito longe na diferenciação de conteúdo; não estou falando de um sujeito que se inscreve para uma prova na área do direito e para outra na área da biologia. A mera diferenciação de município já implicará certa dificuldade, pois você terá que estudar as leis municipais, peculiaridades do cargo em questão e qualquer outra coisa que dê na telha da banca cobrar.

Vejam como se torna complexa a situação desse sujeito. Observem também que o acúmulo de conteúdo, e a consequente impossibilidade de estudar tudo, diminuirá drasticamente as chances de uma boa performance na prova.

Lembrem-se, enfim, de melhorar a logística da sua vida de estudos; ela pode justamente ser aquele empurrãozinho que te está faltando, ou, melhor ainda, um ponto de partida muito mais promissor.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.