Eu Estudo Certo

Martha Vergine é delegada de polícia, professora universitária e teacher coach do EU ESTUDO CERTO. Especialista em técnicas de estudo e estratégias emocionais para ajudar pessoas que querem passar mais rápido em provas - como concursos públicos, exame da OAB, vestibulares e ENEM.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Como estudar quando bate a tristeza?

Precisamos falar sobre tristeza e como lidar com ela em relação aos estudos

Sei que falar sobre tristeza é algo que a maioria das pessoas evita, pois não é um assunto leve de ser tratado. Apesar disso é algo que faz parte da nossa realidade, afinal, é como sempre digo, estamos falando de vida real e precisamos lidar com esses momentos.

Muitas vezes a vida nos dá alguns sustos e acontecem eventos que nos chateiam, nos tiram do nosso estado de equilíbrio e às vezes, acabamos nos permitindo embarcar nessa emoção, nos deixamos levar.

Nesses momentos a melhor estratégia é se perceber! Quando algo sair do eixo e você notar que está se sentindo diferente, ligue o alerta e comece a se observar, a se questionar o que pode estar gerando esse sentimento, essas sensações desconfortáveis.

Entenda que não estar no seu melhor estado pode acontecer e está tudo bem, faz parte da vida, porém a sua atenção a esse momento fará toda a diferença.

É importante ter uma atitude madura em relação ao que está acontecendo e notar que se você continuar preservando essa energia isso vai te prejudicar.

Pergunte-se o que você pode fazer para sair desse estado.

Isso não quer dizer que a vida não vai te dar sustos, solavancos, problemas ou que você não vai se chatear com nada. Até gostaria de poder te dizer o contrário, mas essas situações, infelizmente, continuarão fazendo parte da vida real.

Como que você vai reagir?

Cada pessoa tem a sua forma de reagir a essas situações e, quero deixar bem claro que, se você sente tristeza excessiva ou tem grande dificuldade de sair desses momentos, busque ajuda profissional.

Liberte-se de qualquer preconceito que você tenha em relação a isso, pois buscar ajuda não é sinal de fraqueza, de incapacidade, frescura ou seja lá o que você já pode ter ouvido por aí. Todos nós precisamos de apoio em nossas jornadas!

Se sentir que precisa de ajuda profissional existem diversas organizações que prestam apoio e orientações como o CVV (ligue 188), algumas Universidades oferecem atendimento gratuito com psicólogos, enfim, existem diversas formas que se adequam às mais diferentes necessidades.

Caso você não esteja vivendo uma situação que precisa de apoio profissional, alguns ajustes ao lidar com a tristeza farão toda diferença.

Existem pessoas que escolhem viver profundamente esses momentos e se deixam levar por tempo indeterminado, porém isso apenas amplia o problema.

A pessoa está triste, mergulha nesse sentimento, deixa de estudar e, por isso, depois se sente culpada e fica mais triste ainda, enfim, acaba virando uma bola de neve e a cada novo dia a bola de neve vai crescendo e quando percebe a avalanche desmorona.

Já recebi relatos de pessoas que buscam se motivar nesses momentos e param de alimentar o sentimento da tristeza interrompendo o ciclo. Elas se percebem ao longo do processo, estão atentas quando as coisas saem demais dos eixos.

Quando algo te deixar triste, busque algo que te faça feliz e não que te deixa mais triste, afinal voltar ao ponto de equilíbrio é o objetivo.

Continuar alimentando a tristeza não vai ajudar a melhorar a situação e pensar dessa forma não é egoísmo e sim autopreservação. Quer ver só…

A sua tristeza vai ajudar a solucionar o problema? A sua tristeza vai impedir que as pessoas que você gosta passem por situações difíceis? A sua tristeza vai “bloquear” outros problemas?

Tenho certeza que a sua resposta foi não para todas essas perguntas.

Faça o que for possível e preciso no momento, porém retome a sua vida depois, pois você precisa que isso ocorra para estar bem, para ficar bem.

Imagine se um médico fosse mergulhar nas tristezas de cada paciente? Certamente ele não faria a diferença na vida de tantas pessoas, não as curaria de tantas patologias e não as ajudaria a superar momentos tão difíceis.

Você não precisa se tornar uma rocha, mas sim aceitar que isso também faz parte da vida. Faça o que for possível para amenizar a situação, porém não se permita mergulhar de cabeça na tristeza.

Preservar e blindar a sua emoção, fará toda a diferença para tornar a sua jornada mais leve.

Se estiver precisando de um incentivo extra em relação aos estudos tenho uma dica importante para você.

De 08 a 14 de setembro acontecerá a 4ª Semana da Aprovação sem Pressão, um evento 100% online e 100% gratuito que vai te ajudar a acelerar a sua aprovação.

Ainda não se inscreveu? 😱 Clique aqui, pois ainda dá tempo de garantir a sua participação!

Sempre que precisar de auxílio em sua jornada rumo a aprovação, conte comigo!

Nossas redes sociais:

Instagram - @MarthaVergine

Youtube - Martha Vergine

Telegram - Martha Vergine

Facebook - /EuEstudoCerto

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.