Editorial A Tribuna

A Tribuna é o maior e mais antigo jornal impresso a circular na Baixada Santista. São 126 anos contando e publicando histórias.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Vendas crescem no final do ano

São resultados consolidados de 400 empresas, que representam 30.000 pontos de venda, e foi o melhor desempenho desde 2014

O crescimento das vendas no Natal confirma o panorama favorável ao comércio, com maior consumo das famílias brasileiras. Levantamento da Associação dos Lojistas de Shopping (Alshop) mostrou que houve aumento de 9,5% no faturamento nominal neste ano, quando comparado com 2018. São resultados consolidados de 400 empresas, que representam 30.000 pontos de venda, e foi o melhor desempenho desde 2014.

As estimativas do setor eram de elevação entre 6% e 6,5%, e o aumento acabou sendo bem maior, confirmando o movimento mais forte da Black Friday deste ano. O sucesso das vendas nos dois eventos sucessivos demonstra que não se trata de fenômeno isolado e pontual, e pode ser considerado como evolução consolidada do varejo no País.

A avaliação é que a retomada da geração de empregos, embora lenta e gradual, somada à liberação de valores do FGTS, bem como à queda da taxa de juros da economia em 2019 e à baixa inflação, tiveram papel decisivo no sucesso deste ano. Destaque-se que, em 2018, as vendas subiram, mas em ritmo bem menor (5,5% em relação ao ano anterior).

O faturamento de lojas da região da Rua 25 de Março, em São Paulo, que abastecem comércios em várias partes do País, também cresceu acima do projetado, com alta de 4% nas vendas entre outubro e dezembro na comparação com o mesmo período de 2018, segundo a União dos Lojistas (Univinco). O resultado pode ser estendido, pela circulação dos produtos ali adquiridos para revenda, para o pequeno varejo de toda a região Sudeste e parte da região Sul.

A FecomércioSP, que representa o comércio paulista, ainda não tem os dados da receita das vendas de fim de ano, mas afirma que a alta deve ser de pelo menos 7% em dezembro. Se tal resultado for confirmado, será o melhor Natal em São Paulo desde 2008.

Outra informação importante é o avanço do comércio eletrônico, que foi de 15% até 20 de dezembro, segundo a Alshop. Na Black Friday deste ano, que tradicionalmente tem grande parte das vendas feitas on line, o crescimento foi ainda maior – 23,6% na comparação com 2018 – mas a expansão no Natal é bastante expressiva, tendo em vista que os consumidores preferem as compras em lojas físicas.

Os empregos temporários acompanharam esse movimento, e foram contratados 103 mil pessoas, 40% a mais do que em 2018. Há boas perspectivas para 2020, com a abertura de novos shoppings, embora o foco ainda esteja na expansão dos empreendimentos já em operação. Sem euforia, com realismo, o comércio cresce no País, e isso é muito positivo para a economia nacional, com geração de empregos e renda. Os consumidores estão mais confiantes, e o ciclo virtuoso produção-compra parece ganhar força no Brasil, a indicar sustentabilidade nesse processo em 2020.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.