EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

20 de Novembro de 2019

Editorial A Tribuna

A Tribuna é o maior e mais antigo jornal impresso a circular na Baixada Santista. São 125 anos contando e publicando histórias

Vale do Futuro

Programa social em sete ações sobre emprego e renda e três sobre qualidade de vida para o Vale do Ribeira

O governador João Doria lançou importante programa social destinado ao Vale do Ribeira. Denominado "Vale do Futuro", o plano tem o objetivo de promover o desenvolvimento na região, a mais pobre do Estado de São Paulo. Os investimentos previstos são de R$ 2 bilhões até 2022, sendo a metade deste valor proveniente de recursos públicos. 

O programa tem sete ações sobre emprego e renda e três sobre qualidade de vida. Serão disponibilizados imediatamente R$ 75 milhões em financiamento para empreendedores do Banco do Povo Paulista, enquanto o Sebrae firmou convênio para abrir cursos de formação locais. O governo estima 2.000 empregos a serem abertos, e anuncia projetos de turismo, já que a região tem cidades históricas e biodiversidade. Destaque-se que o Vale do Ribeira concentra 21% da mata atlântica remanescente no Brasil e tem 100 km de litoral.

O ecoturismo receberá prioridade, e há ainda a previsão de prêmios às prefeituras que mais se destacarem na preservação, sendo destinadas a elas fatias maiores do que os 25% da distribuição do ICMS. Gargalos na infraestrutura também serão atacados, e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) promete investir R$ 200 milhões em doze obras viárias na região no curto prazo.

Demorou muito para que o governo de São Paulo voltasse sua atenção para o Vale do Ribeira. Trata-se de região que tem muitos problemas e destoa do restante do estado. Seu PIB per capita, em 2016, era de R$ 24,6 mil, praticamente a metade do estadual (R$ 47 mil), enquanto seu Índice de Desenvolvimento Humano é 0,711, considerado médio, enquanto o resto do estado é classificado como de alto nível. Os indicadores sociais, que vão de acesso à pré-escola à coleta de lixo, são piores do que a média estadual. Em 2018, a renda média mensal era de R$ 1.969, contra R$ 3.095 no Estado.

É muito importante que o Vale do Ribeira seja priorizado neste momento. O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, negou o caráter político-eleitoral da iniciativa - afinal, trata-se da área em que cresceu o presidente Jair Bolsonaro, provável rival do governador Doria em 2022 - e reafirmou que se trata de um projeto de longo prazo, e não apenas de ação deste governo. 

Promover o desenvolvimento econômico e social do Vale do Ribeira é a meta do projeto para os próximos 20 anos, reiterou o governador, e espera-se que as intenções se concretizem. Hoje, a situação é particularmente difícil para os jovens, obrigados a migrar para terem oportunidades de trabalho. 

Há otimismo em relação ao Vale do Futuro. Foi anunciada a entrada de R$ 3,3 bilhões em concessões na região, e o aeroporto de Registro, a capital regional, é um dos primeiros da lista. Há muito a fazer, mas a disposição de iniciar o trabalho é positiva e deve prosseguir nos próximos anos. 

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.