EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Editorial A Tribuna

A Tribuna é o maior e mais antigo jornal impresso a circular na Baixada Santista. São 125 anos contando e publicando histórias

Trem turístico Santos-São Paulo

A ideia é antiga e merece ir adiante; trata-se do resgate histórico da ligação ferroviária inaugurada em 1867, com a conclusão das obras da antiga São Paulo Railway

Vem tomando corpo a iniciativa de reativar o transporte regular de passageiros por linha férrea entre São Paulo e Santos. Os primeiros testes operacionais foram realizados e a proposta inicial é a criação de linha turística, operada nos finais de semana, partindo da Estação da Luz, na Capital, e terminando no Porto de Santos.

A ideia é antiga e merece ir adiante. Trata-se do resgate histórico da ligação ferroviária inaugurada em 1867, com a conclusão das obras da antiga São Paulo Railway, importante marco da engenharia no Brasil, permitindo o escoamento da crescente produção de café do interior paulista rumo ao Porto de Santos. 

Não há dúvidas que a estrada de ferro foi o fator preponderante para o desenvolvimento regional, desencadeando a concessão do porto à empresa Gaffrée e Guinle (depois Companhia Docas de Santos) e o crescimento populacional de Santos, que passou de 9.151 habitantes em 1872 para 88.967 em 1913, com grande expansão das atividades econômicas ligadas ao complexo portuário e aos negócios do café.

A estrada funcionou durante todo o século 20, embora a inauguração da Via Anchieta (a primeira pista em 1947) tenha reduzido muito sua utilização para passageiros, que acabou suspensa em 1996, meses antes da privatização da Rede Ferroviária Federal, responsável pela malha. Desde então, os trens deixaram de circular, e somente agora a proposta de reativação da linha voltou, de modo efetivo, à agenda pública.

A implantação da linha turística poderá ser o primeiro passo para a criação de linha regular de passageiros entre Santos e São Paulo, como afirmou o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), que participou de viagem de testes nesta semana. Ele declarou que pesquisas devem ser feitas para avaliar sua viabilidade econômica, que serão feitas pela Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, CPTM e EMTU.

O trem turístico é muito importante. Certamente ele atrairá a atenção de milhares de pessoas, com trajeto ao longo da Serra do Mar e parada na vila de Paranapiacaba, que é também marco da ferrovia, com construções realizadas pelos ingleses no século 19. Permitirá o desenvolvimento turístico de Santos, com possibilidade de inclusão nos pacotes das operadoras de cruzeiros marítimos que chegam e partem do Porto.

Até aqui tem havido distanciamento entre o governo estadual e a Prefeitura de Santos. Para o pleno sucesso do projeto, é fundamental a articulação entre os dois níveis da administração pública, bem como a participação ativa da iniciativa privada, de modo a respaldá-lo e desenvolvê-lo em sua plenitude. 

Espera-se agora que os planos sejam concretizados, no menor prazo possível, e que em curto espaço de tempo os trens voltem a circular entre a Baixada e o Planalto, como nos áureos tempos do café.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.