Direito Previdenciário

Sergio Pardal Freudenthal é advogado e professor universitário, especialista em Direito Previdenciário, atua há mais de três décadas em Sindicatos de Trabalhadores na Baixada Santista.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Escolher civilização ou barbárie

É inevitável que, num mundo globalizado e com a grave pandemia, as eleições dos Estados Unidos tenham muita importância, inclusive para o Direito Social

O colunista tem salientado a importância da saúde pública e da assistência e previdência social (nossa seguridade social desde 1988) para enfrentar a pandemia, durante e depois; inclusive com todas as perdas decorrentes do neoliberalismo desde a última década do século passado. A crise desse “novo” capitalismo despertou a direita incivilizada, que vai além na destruição do Direito Social, apostando na ignorância e na barbárie. Muito bem representativo é o nosso atual desgoverno, mas muito mais importância mundial tem o fascista que atualmente preside os Estados Unidos, ameaçando não se conformar com a derrota eleitoral iminente.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

Porém, o que efetivamente preocupa o mundo progressista, o que aflige todos os que preferem a civilização, é a divisão do eleitorado estadunidense, permitindo que os bárbaros apresentem seu inconformismo, e de várias formas.

Juntos, Brasil e EUA, atingirão meio milhão de mortes pela pandemia. E ainda temos o nosso SUS, exemplo de resistência. Ninguém espera ou acredita que o resultado das eleições modifique os interesses políticos e colonialistas dos EUA, mas, no mínimo, estaremos todos dentro dos marcos da civilização.

A consolidação, em todo o mundo, de correntes políticas que se aproximam do fascismo, decorre da grave crise econômica mundial em que o neoliberalismo nos colocou. A crise econômica e a pandemia agrediram mais os que caminharam pelo individualismo e disputa, confiando em um tenebroso sistema financeiro. E essa é uma das fortes razões para a provável eleição do democrata nos EUA; e quem sabe para melhores resultados também aqui em 2022.

Para o Estado de Direito, em defesa dos Direitos Sociais, a luta será dura e longa. Recuperar a civilização exigirá muito mais do que algumas eleições.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.