Dad Squarisi

Dad Squarisi fez curso de letras na UnB. Tem especialização em linguística e mestrado em teoria da literatura. É editora de Opinião do Correio Braziliense e comentarista da TV Brasília.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Manhas do encantamento

Dicas de Português

Recado

“A palavra real nunca é suave.”
Oriles Fontelas

A língua encanta. Harmonias e ritmos seduzem ouvidos e arrebatam corações. Como chegar lá? Não há necessidade de mágicas nem invenções. Basta manejar com engenho e arte o código de que dispomos - organizar as palavras de tal forma que a frase ganhe fluência e ritmo. Veja as dicas.

Pronúncia
O respeito à sílaba tônica da palavra acaricia os ouvidos. Vocábulos terminados em a, e e o são paroxítonos (cadeira, tacape, livro). Em i e u, oxítonos (tupi, cajus). Se algum foge à regra, vem acentuado. Agudos e circunflexos indicam que a sílaba tônica se desviou da norma: sofá, você, vovó, táxi, ônus, lâmpada.

Rubrica, recorde e ibero terminam em a, e e o. Sem acento, jogam no time das paroxítonas. As sílabas fortes são bri,cor e be. Álibi termina em i. Mas ostenta grampinho no a. Resultado: tornou-se proparoxítona. 

Eco
Rima é qualidade da poesia, mas defeito na prosa. Recebe, então, o nome de eco. Como descobri-lo? Leia o texto em voz alta. Ocorre repetição de sons iguais ou semelhantes? Mande-os para as cucuias:

Houve provocação e confusão na reunião da diretoria.

Cruz-credo! Tantos ãos provocam otite. Xô, eco! Assim: Houve provocação e tumulto no encontro da diretoria.
Cacófato

Ops! De vez em quando, ocorrem encontros indesejados. O fim de uma palavra se junta com o começo de outra. Forma-se, então, uma criatura indesejada: Pagou R$ 10 por cada peça. Lá tinha muitos amigos. Deu uma mãozinha à vizinha. Maria diz que nunca ganha nada na loteria.

Harmonia
Palavras e frases devem conversar sem tropeços, ecos ou repetições. O resultado é a harmonia. Como alcançá-la? Há caminhos. Um deles: o metro. A colocação dos termos é a chave - o mais curto (com menor número de sílabas) deve vir na frente do mais longo. Quer ver? Leia os períodos em voz alta:

1. O presidente pediu aos deputados que votassem a PEC em regime de urgência urgentíssima.
2. O presidente pediu aos deputados que votassem, em regime de urgência urgentíssima, a PEC.
Viu? O 2º dá a impressão de que lhe falta alguma coisa. Mas não falta. Ele está gramaticalmente certinho. A sensação de incompletude se deve ao tamanho dos termos. Em regime de urgência urgentíssima tem 13 sílabas. A PEC, duas. Daí o desequilíbrio.

Truque do três
Ninguém sabe por quê. Mas trios bajulam os ouvidos. Pai, Filho e Espírito Santo formam a Santíssima Trindade. Liberdade, igualdade e fraternidade são os lemas da Revolução Francesa. Governo do povo, para o povo, pelo povo, proclamou Abraham Lincoln. Vim, vi e venci, orgulhou-se Júlio César.
Nas enumerações, o três faz mágicas. Pense em três itens para agrupar: O candidato colecionou desafetos ao combater o divórcio, o homossexualismo, a igualdade de gêneros. O estilo deve ter três virtudes: clareza, clareza e clareza.
Vamos trabalhar com afinco, vontade e competência.

Diversidade
As repetições — de sons, palavras ou estruturas — transmitem a impressão de inexperiência, descuido e pobreza de vocabulário. Há formas de evitá-las. Uma delas: suprimir a palavra. Outra: substituí-la por sinônimo ou pronome. Mais uma: dar outro torneio à frase.

Forma positiva
O não provoca arrepios. Ninguém o ama, ninguém o quer. Por isso a forma positiva ganha banda de música e tapete vermelho. A regra é dizer o que é, não o que não é. Não ser pontual é ser impontual. Não lembrar é esquecer. Não assistir à aula é faltar à aula. Não duvidar é ter certeza. Não fazer mudanças na equipe é manter a equipe.
Ufa!

Leitor pergunta
Outro dia li “leso-futuro”, Achei estranho. Não seria “lesa-futuro”?
Sandra Dual, Boa Vista (RR)

Leso, Sandra, é adjetivo. Deve concordar em gênero e número com o substantivo a que se refere: lesa-pátria, lesas-pátrias, leso-futuro, lesos-futuros.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.