EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

Dad Squarisi

Dad Squarisi fez curso de letras na UnB. Tem especialização em linguística e mestrado em teoria da literatura. É editora de Opinião do Correio Braziliense e comentarista da TV Brasília.

Encontro de gênios

Charles Chaplin e Albert Einstein se encontram pela primeira vez

Recado
“É preciso mudar para ficar tudo na mesma.”
Lampedusa

Charles Chaplin e Albert Einstein se encontram pela primeira vez. O gênio da física diz ao gênio do cinema mudo: “O que mais admiro na sua arte é a universalidade. Você não diz uma palavra e, ainda assim, todo o mundo o entende”. A resposta: “É verdade. Mas sua fama é ainda maior: o mundo admira você sem entender uma palavra do que você diz”.

CNN Brasil

Domingo (15) estreou a CNN Brasil. Uma das atrações é o programa comandado por William Waack – Face a Face. A questão: com crase ou sem crase? Palavras repetidas têm alergia ao acento grave. Não aceitam o sinalzinho nem a pedido dos deuses: face a face, cara a cara, semana a semana, frente a frente, uma a uma, gota a gota. 

Xô! Xô! Xô!

Gustavo Bebianno morreu na madrugada de domingo. O ex-secretário geral da Presidência da República estava em casa quando sofreu um ... enfarte, enfarto ou infarto? Tanto faz. O dicionário abona as três formas. Você escolhe.

Historinha árabe

A morte comunicou a Deus que ia matar 10 mil pessoas. Passado algum tempo, ela reencontra o Senhor. Irado, o Todo-Poderoso lhe diz:

– Você mentiu. Disse que mataria 10 mil pessoas, mas matou 100 mil.

A morte respondeu:

– Matei 10 mil. O restante morreu de medo.

Analogia

Álcool gel ou álcool em gel? Dizemos sabão líquido, sabão em pó, sabão em barra. Também dizemos guaraná em pó e guaraná em comprimidos. A forma vale para álcool: álcool líquido e álcool em gel.

Fantasmas na língua

O coronavírus causa estragos. O pior: dissemina-se rapidamente. Para lhe frear o avanço, os governos tomam medidas — suspendem aulas, shows e espetáculos esportivos. Em casos mais severos, proíbem a população de sair de casa. É o caso da Itália e da Espanha. Criam-se, então, cidades fantasmas. Assim mesmo – sem hífen e com plural: trem fantasma (trens fantasmas), funcionário fantasma (funcionários fantasmas), navio fantasma (navios fantasma).

Esnobismo caipira

O leitor João Moreira Coelho escreve: “O modismo parece ter-se originado na área diplomática. Trata-se de tradução equivocada do verbo to play”. Em inglês, to play tem vários significados:

The children are playing. = As crianças estão brincando.
She plays the piano. = Ela toca piano.
They play basket ball. = Eles jogam basquete.
Brazil plays an important role in the world economy. = O Brasil desempenha (melhor ainda, tem) papel importante na economia mundial.

Mas os diplomatas dizem que “o Brasil joga um papel importante na economia mundial”. O Brasil não joga papel nenhum. Papel joga-se no lixo. Tampouco “Fernanda Montenegro joga papel central na nova peça”. A tradução equivocada cheira a esnobismo caipira.

Assexuado

“É histeria”, disse Bolsonaro ao se referir aos cuidados para frear a disseminação do coronavírus. Em consequência, furou a quarentena e foi para as ruas. Cumprimentou os manifestantes e tirou selfies com homens e mulheres. Ao recolher-se, ficou curioso. De onde vem a palavra histeria?

O dicionário de etimologia responde: vem do grego hystera. Na língua de Platão e Aristóteles, hystera quer dizer útero. Por isso, antigamente, quando Eva usava fraldas, histeria era chilique de mulher, sintoma de desordem no útero. A realidade se encarregou de enterrar a crença. Histéricos se multiplicam no norte, no sul, no leste e no oeste — sem discriminação de sexo.

Leitor pergunta

Além de safra de produtos agrícolas (arroz, soja, milho), o Aurélio e o Houaiss falam em safra de gado e de cardumes. O sentido do substantivo é amplo, não?
João Celso, lugar incerto

Isso mesmo. Falamos em safra de talentos, de boas notícias, de crianças inteligentes. E por aí vai.

Sei que dó é um substantivo masculino, mas já estou cansada de ouvir as pessoas dizendo “tenho tanta dó”. Aceita-se dó no feminino?
Karla Fernandes, Brasília

Dó é masculino e não abre: Tenho muito dó dos italianos obrigados a ficar em casa. O dó é nota musical.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.