Cida Coelho

É fonoaudióloga formada pela PUCSP, especialista em Voz com larga experiência na preparação de repórteres e apresentadores de televisão. Atua como consultora em Comunicação Humana ministrando palestras e treinamentos individuais para profissionais liberais, empresários, políticos, atletas profissionais, executivos e equipes de liderança. É palestrante de Media Training para porta-vozes de empresas e atua como consultora da TV Tribuna, afiliada da Rede Globo em Santos, desde 1995. Acumulando os títulos de mestre e doutora, Cida também foi professora universitária durante 25 anos.

Como tornar seu assunto interessante

Como despertar interesse em nossos assuntos? Como manter o interesse durante a nossa fala? E mais: Como fazer para que o que nós falamos seja lembrado depois que terminarmos de falar?

A busca por tornar nosso assunto interessante, às vezes nos leva a labirintos que só nos atrapalham. Algumas vezes, usamos uma linguagem rebuscada, outras, supervalorizamos a teoria por trás da nossa prática, o que só nos distância do interlocutor. Como despertar interesse em nossos assuntos? Como manter o interesse durante a nossa fala? E mais: Como fazer para que o que nós falamos seja lembrado depois que terminarmos de falar?

Perguntas como essas têm ocupado muitas mentes brilhantes, nos últimos séculos. A primeira obra dedicada ao tema de que se tem notícia foi escrita pelo grego Aristóteles, quatro séculos antes de Cristo. A “Retórica” de Aristóteles aponta três elementos essenciais para a persuasão. Ethos, Pathos e Logos, e é impressionante a atualidade dessa tríade nos dias de hoje. Veja só:

 O conceito de ETHOS, está relacionado à parte do discurso que revela nossa credibilidade e autoridade em um determinado assunto. Está relacionada à imagem que a audiência percebe do orador. Já o conceito de LOGOS, diz respeito à parte lógica e concreta do nosso assunto.  Tem a ver com as palavras que escolhemos usar para a construção de um determinado argumento. Finalmente, PATHOS, diz respeito a nossa capacidade de provocar emoções ou sentimentos em nosso público.

Ocorre que a maioria de nós, quando em ambiente profissional, com a tarefa de preparar uma apresentação, ocupa-se quase cem por cento do tempo em Logos.  Damos alguma atenção a Ethos, porém, pouquíssimo espaço a Pathos. E é justamente essa parte da nossa fala, Pathos, que tem o poder de gerar os gatilhos mentais que são capazes de atrair e manter a atenção do nosso público e fixar na memória o que falarmos. Afinal, nossas memórias são feitas de emoções. De tudo aquilo que for falado, lembraremos apenas do que fez sentido pra nós, ou que nos tocou emocionalmente.

Então, pra despertar e manter atenção em sua fala, valorize Pathos:

  1. Certifique-se de que você conhece as necessidades do seu público e demonstre isso
  2. Situe seu público a respeito do seu ponto de vista, usando elementos da sua historia.
  3. Aposte no seu storytelling.
  4. Use   linguagem simples e busque falar para o coração das pessoas
  5. Demonstre desejo real de compartilhar o que sabe
  6. Humanize seu discurso, compartilhando experiências pessoais.

Lembre-se que a receita ideal para a eficiência da comunicação depende do equilíbrio de elementos lógicos e emocionais. Mas a pitada do emocional tem um peso decisivo nessa mistura.  Afinal, podemos ser convencidos pelo poder da lógica, mas somente seremos encantados ou “persuadidos” pela emoção. Apenas a emoção é capaz de gerar uma ação ou mudar um comportamento. Boa sorte!

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.