Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Perdeu o bilhete? Ganhador da Mega-Sena da Virada pode perder R$ 162 milhões hoje

'Sortudo' precisa retirar o prêmio até esta quarta-feira (31). Internet especula que ganhador pode ter perdido o bilhete

Um dos sortudos que acertaram as seis dezenas da Mega da Virada, em 2020, ainda não retirou o prêmio de R$ 162,6 milhões. Além de já ter perdido, no mínimo, R$ 572 mil em juros em uma aplicação básica de CDI, ele pode perder toda a bolada caso não resgate o prêmio nesta quarta-feira (31).

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O dono do 'bilhete premiado' fez a aposta em São Paulo, o que não significa necessariamente que ele more na Capital. Se o dinheiro não for retirado, todo o montante será repassado ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), teoricamente beneficiando milhares de jovens espalhados pelo Brasil.

Na ocasião, os números sorteados foram o 17 - 20 - 22 - 35 - 41 e 42. A bolada seria suficiente para, por exemplo, comprar duas vezes a maior cobertura do Rio de Janeiro, com vista para a Baia de Guanabara e para o Pão de Açúcar, que conta com 3.900 metros quadrados e está avaliada em R$ 65 milhões.

O Brasil inteiro está falando sobre o assunto. Duas 'teorias' foram levantadas sobre a situação. A primeira é que o vencedor tenha, de alguma forma, perdido o bilhete. Nesse caso, a torcida é para que ele não saiba os números que jogou na ocasião já que, caso contrário, a decepção seria inimaginável.

Outra corrente, mais conspiratória, diz que o vencedor da Mega-Sena pode não estar mais entre nós e que, de alguma forma, o bilhete acabou se perdendo e, por isso, não foi encontrado pelos familiares. A questão é que, apenas por estar parado, o prêmio já perdeu R$ 1,8 milhão em valor por conta da inflação.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.