Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Mosca gigantesca encontrada no litoral de SP é capaz de 'derrubar' árvores

Inseto tem 6,2 centímetros e foi encontrado 'sem querer'

Uma mosca absurdamente grande encontrada em Peruíbe, no litoral de São Paulo, é apontada por cientistas brasileiros como a maior 'mosca-da-madeira' já encontrada no mundo. O exemplar, uma fêmea de 6,2 centímetros, foi encontrado sem querer.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

A história dessa mosca, que tem 7,9 centímetros de envergadura e pesa 4,59 gramas, foi contada pela repórter Juliana Steil, do G1. Um exemplar normal, em geral, chega a medir 5 centímetros de comprimento e 7,5 de envergadura, com 2,8 gramas no máximo.

A mosca é tão grande que, em um primeiro momento, acabou sendo confundida com um beija-flor. Em seguida, após ser capturado, o inseto foi levado para a Universidade de Brasília (UNB). O registro foi publicado na revista científica Brazilian Journal of Animal and Environmental Research.

Segundo o biólogo Edris Queiroz, encontrar o inseto foi uma surpresa, mas também motivo de preocupação por conta de um possível desequilíbrio ecológico. "Essa espécie é prejudicial às árvores. Elas botam larvas dentro dos troncos, que começam a comer tudo por dentro. Algumas árvores podem vir a cair com o tempo", diz.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.