EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

22 de Setembro de 2019

Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto e é comentarista da TRI FM.

Golpe do WhatsApp chega à Baixada Santista. Saiba como não cair nele!

Verificação em duas etapas é essencial para que você melhore a segurança do seu aplicativo e, também, o acesso a todo o conteúdo

Nesta semana, uma médica de Santos foi vítima de um novo golpe que tem atingido milhares de brasileiros. A médica Marcela Voris, de 38 anos, recebeu uma mensagem, do número de uma amiga, pedindo uma quantia em dinheiro para que pudesse resolver uma pendência urgente e que, no dia seguinte, devolveria o depósito.

Sem desconfiar, já que o número realmente era da amiga, ela depositou R$ 1.500,00 em uma conta de uma agência que ficava, na verdade, no Ceará. O autor do golpe, que se passava por outra médica, Juliana Ribeiro Stivaletti, de 43 anos, entrou em contato com toda a agenda da médica pedindo o mesmo favor após conseguir clonar a conta.

Horas depois, Marcela percebeu que havia sido vítima de bandidos e, ao 'enquadrar' o suspeito, ainda foi tratada por ironias do criminoso, que elogiou a atitude de 'amiga' que ela havia tido e, finalizando, aconselhou a médica a amadurecer para que não caísse em novos golpes.

Existem várias formas de uma conta ser clonada ou utilizada por terceiros. A principal delas surgiu com a questão do WhatsApp Web. Muita gente acaba sincronizando o celular em várias máquinas diferentes e, posteriormente, se esquece de deslogar. Em locais públicos, por exemplo, isso é extremamente perigoso, já que qualquer um poderá ter acesso facilmente a todas as conversas e, dependendo do caso, até conversar com os contatos.

A boa notícia é que é muito difícil usar o mesmo número de WhatsApp em dois celulares ao mesmo tempo. Normalmente, as pessoas recebem um aviso de que o seu número está sendo usado em outro aparelho. É mais ou menos o que acontece quando você tenta acessar uma conta GMail em uma máquina considerada 'estranha' pelo serviço.

Qualquer atividade considerada 'anormal' deve ser notada. Como você continua com o acesso a sua conta, pode observar facilmente uma mensagem que você não enviou, uma resposta que veio sem você se comunicar com a pessoa ou, até mesmo, conversas que foram apagadas com ações que não partiram de você.

Para evitar maiores transtornos, o WhatsApp disponibiliza uma ferramenta extremamente útil. A verificação em duas etapas é essencial para que você melhore a segurança do seu aplicativo e, também, o acesso a todo o conteúdo. A única coisa chata é que, com isso, você precisará digitar uma senha de acesso todas as vezes que o login for feito.

O caminho para tomar essa atitude é ir no Menu Configurações ---> Conta ---> Confirmação em duas etapas. No momento que uma senha for inserida, um endereço de E-Mail precisa ser cadastrado para recuperar o acesso no caso de esquecimento.

Além de tudo isso, nunca é demais lembrar: Sempre desconfie de alguém que, sem mais nem menos, te aciona para pedir dinheiro. A chance de ser golpe é gigantesca.

Confira a conversa entre a médica e o golpista:

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.