EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

20 de Maio de 2019

Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto e é comentarista da TRI FM.

Chuva & Caos

Raramente meu telefone toca de madrugada. Quando toca, boa coisa não é.

Hoje, por volta das 4h50, ele tocou. Com um pessimismo habitual, atendi. Era uma repórter do G1, que mora na Área Continental de São Vicente, avisando que estava ilhada.

Assim como ela, outras milhares de pessoas, em praticamente todas as cidades da Baixada Santista, foram vítimas do temporal gigantesco que atingiu a nossa região.

Apenas da nossa equipe do G1 e de A Tribuna, quatro funcionários não conseguiram chegar para trabalhar. Alguns deles chegaram a, inclusive, ver a água subindo mais de meio metro na própria casa, destruindo o que foi conquistado com anos de trabalho.

Em alguns lugares, outras famílias perderam literalmente tudo. Em algumas ruas de São Vicente, por exemplo, a água chegou a subir mais de dois metros e tudo virou nada. Tudo o que famílias levam meses e anos para conquistar foi, literalmente, por água abaixo. 

E quem paga essa conta? Ninguém.

Estamos em 2019 e, em momentos como esse, vemos que, literalmente, vivemos em um país que não deu certo. É inadmissível que, nessa altura, ano a ano, se repitam imagens de carros boiando, entradas de cidades isoladas e pessoas chorando por terem perdido o pouco que tinham.

São necessárias atitudes imediatas. A população está cansada de falsas promessas de melhorias que nunca chegam. Enquanto alguns prometem, principalmente em época de campanha eleitor, outros sofrem as consequências de uma chuva que já estava anunciada há mais de uma semana.

Segundo a Defesa Civil de Santos, o acumulado de chuva chegou a 220 mm nas últimas 24 horas. E não deve parar por aí. Existe uma previsão de tempo instável até, pelo menos, quarta-feira. Quantos mais terão que perder tudo para que, de fato, alguma coisa realmente melhore na nossa região?

Morro da Nova Cintra registrou quedas de árvore nesta segunda-feira (4) (Divulgação/G1 Santos)
Bairro do Saboó também registra pontos de alagamento após forte temporal (Divulgação/G1 Santos)
Caminho São Jorge, no Morro da Caneleria, sofreu com queda de barranco (Foto: Divulgação/G1 Santos)
Jóquei Clube amanheceu embaixo d´água nesta segunda-feira (4) (Foto: Divulgação/G1 Santos)

 

 

 

 

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.