Motociclista entra em coma ao cair dentro de buraco em Cubatão

Joel Antônio dos Santos sofreu traumatismo craniano, lesão em uma vértebra da coluna e segue internado em um hospital de Guarujá

Uma família de Guarujá, no litoral de São Paulo, luta por justiça após o motociclista Joel Antônio dos Santos, de 40 anos, entrar em coma ao se acidentar em uma obra na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, na altura de Cubatão. O motivo do acidente, segundo a família, foi a falta de sinalização do local e, por isso, querem que a concessionária responsável ajude no tratamento. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Essa sugestão de reportagem foi feita pelo internauta Júlio Bezerra. Você também pode entrar em contato conosco via WhatsApp, pelo número (13) 9 9642 8222, ou pelo E-Mail, g1at@grupo-tribuna.com. Ao mandar sua mensagem, deixe seus dados completos, relate o problema ou a sugestão de pauta e anexe fotos e vídeos.

Segundo o sobrinho de Joel, Júlio Bezerra de Sousa Junior, o acidente ocorreu no dia 23 de março, por volta das 21h30. No momento do acidente, o tio estava transitando de motocicleta no KM 258, sentido Guarujá, quando caiu em um buraco com cerca de dois metros de profundidade.  

Ainda conforme o relato do sobrinho, o tio foi levado para o Hospital Santo Amaro, onde permanece até hoje. Para os parentes, a situação poderia ter sido evitada caso o trecho estivesse com a sinalização melhor. "Trecho sem iluminação, péssima sinalização e sem proteção foram os ingredientes que ocasionaram o acidente. Só após o acontecimento foram colocadas barreiras de concreto", relata Júlio Bezerra.

Após o acidente, foi constatado que o motociclista teve traumatismo craniano e uma lesão grave na coluna, segundo a família. Agora, os parentes buscam formas de conseguir respostas com a Ecovias, pois querem que a concessionária assuma as falhas e dê assistência nos tratamentos hospitalares do acidentado.

Além da expectativa para que o motociclista melhore, a família se preocupa com a saúde da mãe de Joel, que não está bem devido a tudo que aconteceu. "A família está aflita. Minha avó, mãe do acidentado, tem 98 anos e não está bem depois do acidente, pois não pode visitá-lo devido a pandemia", desabafa Junior. 

Buraco estava no trecho do KM 258, na Cônego Domênico Rangoni. (Foto: Arquivo Pessoal/Júlio Bezerra)

A reportagem de A Tribuna entrou em contato com a Ecovias, que informou que o acidente ocorreu por volta das 20h de 24 de março, quando o usuário foi atendido pela equipe médica de resgate da concessionária. A Ecovias lamenta o ocorrido e informa que o local da obra estava sinalizado de acordo com as normas vigentes, assim como é feito em todas as obras no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI). Também ressalta que os desvios e interdições decorrentes de obras nas rodovias são previamente informados nos canais de comunicação da concessionária e também nos Paineis de Mensagens Variáveis (PMVs) distribuídos ao longo do SAI.

Tudo sobre: