Moradores denunciam casas alugadas em Praia Grande durante lockdown: 'Aglomeração e festas'; VÍDEO

Munícipes também informaram que sentem dificuldade para contatar as autoridades pelos canais oficiais

Apesar da Baixada Santista estar em lockdown, moradores de Praia Grande tem observado que muitos imóveis continuam sendo alugados para turistas ou para a realização de festas. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Essa sugestão de reportagem foi feita por moradores de Praia Grande. Você também pode entrar em contato conosco via WhatsApp, pelo número (13) 9 9642 8222, ou pelo E-Mail, g1at@grupo-tribuna.com. Ao mandar sua mensagem, deixe seus dados completos, relate o problema ou a sugestão de pauta e anexe fotos e vídeos.

O munícipe Clóvis Fajardo conta que no último domingo (28) tentou contatar a Guarda Civil Municipal(GCM) pelo telefone para avisar sobre um imóvel alugado, localizado no bairro Aviação, que abrigava mais de 20 pessoas. 

O professor informa que sabe que a casa é alugada pois o dono aparece para limpar e depois só volta para pegar as chaves e que todo final de semana vê que pessoas diferentes estão no local. 

Apesar de querer denunciar, o morador conta que teve dificuldade para contatar a Guarda Municipal. "Liguei mais de quatro vezes e não veio nenhuma viatura cumprir o decreto. Lembrando que a mesma GCM foi multar um manequim na areia da praia", relata o morador. 

Outra moradora que também se deparou com uma casa sendo alugada, mas dessa fez para a realização de uma festa, foi a Solemar Spirlandeli. 

A influencer conta que não é a primeira vez que denuncia situações como essa e que sente dificuldade para contatar as autoridades pelos canais oficiais. 

A festa acontecia em uma residência no bairro Vila Caiçara no sábado (27). "Os canais só funcionam para denunciar comércio.  É só para arrecadar fundos em multas porque as residências estão todas alugadas e com festas. Este é um exemplo", diz a jovem.

Resposta

A Reportagem de ATribuna.com.br procurou a Prefeitura de Praia Grande, 

que segue intensificando a fiscalização em todos os bairros para coibir a abertura de comércios considerados não essenciais e também evitar a aglomeração de pessoas por conta da realização de festas e eventos clandestinos.

Faz parte deste esquema de trabalho a fiscalização de imóveis particulares que são alugados como casas de veraneio. Essa fiscalização ocorre através de denúncias nos telefones 153, da Guarda Civil Municipal (GCM) e 190, da Polícia Militar (PM).

 Atualmente, por conta da pandemia, a prática segue proibida na Cidade. No último final de semana, as equipes constataram a aglomeração de pessoas em formato de festa particular, em um imóvel no Bairro Real e o proprietário do imóvel foi multado em R$ 5 mil e o evento encerrado.

A Administração Municipal solicita também que a população colabore com as medidas restritivas que estão em andamento no lockdown.

Tudo sobre: