Prefeito de Santos recebe caminhoneiros para discutir estacionamento no Porto

Prefeitura entrará com pedido emergencial para prorrogação de pedido de reintegração de posse de terreno no bairro Bom Retiro

Por: Yasmin Vilar  -  21/02/19  -  20:29
  Foto: Carlos Nogueira / AT

Conforme acertado em encontro entre caminhoneiros e o vice-prefeito de Santos, Sandoval Soares, na última quarta-feira (20), o prefeito da cidade, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), recebeu o deputado estadual Caio França (PSB) e representantes do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), no início da tarde desta quinta-feira (21). A reunião teve como objetivo encontrar uma solução para o impasse sobre o estacionamento de caminhões localizado no bairro Bom Retiro.


O encontro aconteceu por volta das 13h. A categoria reivindica um espaço próximo ao Porto de Santos para estacionar os caminhões. Sindicalistas e administração municipal definiram que os caminhoneiros participarão de uma reunião com a autoridade portuária no próximo dia 27 para acelerar o processo.


Segundo Paulo Alexandre Barbosa, uma possível solução temporária pode ser a utilização de áreas pertencentes à Secretaria do Patrimônio da União (SPU). “Existem áreas do Governo Federal disponíveis na cidade que poderiam ser utilizadas temporariamente. O pleito será realizado junto à Companhia Docas do Estado de São Paulo [Codesp], para que resolva essa questão emergencial e definitiva que é o ‘Retão da Alemoa’”.


Propriedade da SPU, a área utilizada atualmente possui um pedido de reintegração de posse em função das obras que estão sendo realizadas na entrada da cidade, e foi cedida para a execução dos serviços. Uma das solicitações do sindicato envolve o pedido para que o prazo de devolução do terreno seja estendido em 30 dias.


Para tentar solucionar o impasse, a prefeitura irá entrar com um pedido emergencial de prorrogação da reintegração. “Nesse momento, vamos procurar em caráter imediato o Poder Judiciário, e iremos aguardar uma manifestação para tomar a decisão. Hoje, há uma decisão judicial que não podemos descumprir. Enquanto isso, eles poderão permanecer no local durante as próximas horas”, esclarece o prefeito.


O presidente do Sindicam, Alexsandro Viviani, acredita que o objetivo da manifestação foi cumprido no encontro. “Conseguimos chamar a atenção da prefeitura para esse problema que acontece há muitos anos no Porto. Pedimos áreas para o prefeito, mas não há locais para ceder. Então, a prefeitura irá pedir junto à Codesp uma área para abrigar os caminhões que estão no rincão”, comenta.


Segundo Viviani, há um projeto de estacionamento para caminhoneiros capaz de receber mil veículos. “O caminhoneiro de Santos precisa estacionar o veículo, não existindo um local ideal. O 'Retão da Alemoa’ é o único local carimbado para estacionamento. De imediato, seria o espaço apropriado para colocar os caminhões que estão lá”. Na visão do presidente, a quantidade de vagas “não solucionaria o problema”, mas poderia reduzir de 70% a 80% o déficit de estacionamento.


Carreata 


Na última quarta-feira, 40 caminhões circularam pelas principais vias do Centro de Santos até o Paço Municipal, para solicitar atendimento pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa. Os detalhes da carreata foram acertados previamente com a Polícia Militar, para que a manifestação fosse tranquila.


Logo A Tribuna