Porto tem dragagem garantida até agosto

Consórcio vai continuar cuidando da manutenção da profundidade do canal de navegação portuário

Por: Fernanda Balbino & Da Redação &  -  19/01/19  -  14:42

A dragagem de manutenção em toda a extensão do canal de navegação do Porto de Santos está garantida até o próximo dia 7 de agosto. Serviços nos berços e nos acessos aos pontos de atracação também estão mantidos. Isto foi possível após um aditamento ao contrato firmado com o consórcio formado pelas empresas Van Oord Operações Marítimas e Boskalis do Brasil.


Esta frente de dragagem, licitada pelo então Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC), hoje, Ministério da Infraestrutura, prevê a ampliação das profundidades do canal de navegação, dos berços de atracação e dos acessos a eles no cais santista.


Pelo contrato, a profundidade do canal vai de 15 metros, em média, para 15,4 e 15,7 metros nos próximos três anos. Alguns trechos da via marítima também serão alargados. E os locais de atracação (berços) terão uma nova fundura, variando de 7,6 a 15,7 metros.


A ideia de ampliar o contrato partiu do ex-presidente da Codesp Luiz Fernando Garcia, que assumiu o cargo dois meses antes do fim do contrato. O plano teve como objetivo evitar uma nova paralisação da obra, fundamental para garantir a viabilidade das operações no cais santista.


Antes do consórcio, a dragagem do canal de navegação do Porto de Santos era executada pela Dragrabas Serviços de Dragagem, por meio de um contrato firmado com a Codesp. Já os berços estavam sendo mantidos pela Dratec Engenharia por meio de contratos firmados pela própria Autoridade Portuária.


Investigações


Aditamentos em contratos para a execução da dragagem do canal de navegação do Porto, firmados entre a Van Oord e a Codesp, estão entre os documentos sob análise da Polícia Federal, no âmbito da Operação Nereu. Essas investigações deram origem à Operação Tritão, na qual sete pessoas foram presas temporariamente, entre elas, diretores e outros executivos da Autoridade Portuária, acusados de participar de um suposto esquema de corrupção.


Logo A Tribuna