Marinha inicia Operação Verão para intensificar fiscalização a embarcações

Cerca de 200 militares e 13 embarcações serão utilizadas pela autoridade marítima para garantir a segurança das praias

Por: Fernanda Balbino, da Redação  -  15/12/18  -  12:42
Cerca de 200 militares irão participar desta edição da Operação Verão
Cerca de 200 militares irão participar desta edição da Operação Verão   Foto: Carlos Nogueira/A Tribuna/Arquivo

Começa neste sábado (15) a Operação Verão da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP). Ela seguirá pelos próximos dois meses com a intensificação da fiscalização de embarcações de esporte e recreio na região. Cerca de 200 militares e 13 embarcações serão utilizadas pela autoridade marítima para garantir a segurança das praias.


Durante a operação, haverá um maior número de abordagens às embarcações pelas equipes da CPSP, que verificam equipamentos e documentações, inclusive as dos condutores. Na edição passada, entre os dias 22 de dezembro de 2017 e 19 de fevereiro deste ano, os militares realizaram 4.059 fiscalizações e aplicaram 334 notificações. Outras 46 embarcações foram apreendidas.


De acordo com o capitão de mar e guerra Daniel Rosa Menezes, comandante da autoridade marítima, a fiscalização ocorrerá prioritariamente nas proximidades de áreas com concentração de banhistas e surfistas, como as praias, e ainda nos locais onde são guardadas as embarcações - garagens náuticas, marinas e colônias de pesca.


Neste ano, o efetivo da Operação Verão será de cerca de 200 militares. Outros 50 ficarão exclusivamente na Delegacia da Capitania dos Portos em São Sebastião, no Litoral Norte do estado. Uma parcela desses marinheiros é composta de militares que atuam no 8º Distrito Naval, na Capital. Já o restante integra o efetivo da própria Capitania.


Segundo o comandante da autoridade marítima, também houve um aumento na oferta de embarcações que serão utilizadas na Operação Verão. Sete lanchas que estavam paradas para reparos foram consertadas e estão prontas para utilização.


"Uma coisa bastante interessante foi que a Justiça Federal e o Ministério Público Federal [MPF] resolveram investir recursos de multas e autuações feitas no passado pela própria Capitania, de infrações ambientais, na fiscalização. Alocaram alguns recursos para a Polícia Ambiental e, agora, para a Marinha, e isso nos permitiu ampliar bastante a nossa capacidade", explicou o capitão dos portos.


Com isso, 13 embarcações serão utilizadas nesta edição da Operação Verão. Os recursos que serão utilizados para o abastecimento dessas lanchas também serão repassados pela Justiça e pelo MPF.


Fiscalização


Na região, Bertioga, Guarujá, São Vicente e Praia Grande também terão uma atenção especial, devido ao registro de infrações nas últimas edições da operação.


Nas praias, os oficiais vão checar a habilitação de condutores e a documentação das embarcações. Serão vistoriados, ainda, os materiais de segurança, como coletes salva-vidas, extintores e luzes de emergência.


A CPSP irá verificar o estado de conservação das embarcações e a lotação dos barcos. O consumo de bebidas alcoólicas pelos condutores (que é proibido) também terá atenção. Para isso, etilômetros (bafômetros) serão utilizados nas abordagens. Segundo o órgão, naufrágios, abalroamentos e quedas de passageiros na água estão na lista dos principais acidentes registrados, assim como incêndios e colisões.


Logo A Tribuna