Investidores estrangeiros manifestam interesse no Porto de Santos

Desestatização do complexo santista está entre os projetos apresentados pelo ministro Tarcísio em Nova Iorque

Por: Leopoldo Figueiredo  -  07/10/21  -  09:30
 Governo pretende fazer o leilão da gestão do complexo marítimo em 2022
Governo pretende fazer o leilão da gestão do complexo marítimo em 2022   Foto: Carlos Nogueira/AT

Investidores estrangeiros manifestaram interesse em projetos federais de concessão previstos para o Porto de Santos – inclusive a própria desestatização da Autoridade Portuária, em fase final de estudo. A informação é do Ministério da Infraestrutura.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Desde segunda-feira (4), o ministro Tarcísio Gomes de Freitas está em Nova Iorque (Estados Unidos), se reunindo com instituições do mercado global de investimentos, para apresentar o modelo brasileiro de concessões e os ativos do setor de infraestrutura de transportes que serão licitados até o final do próximo ano. O objetivo do Governo Federal é obter R$ 260 bilhões com essas concessões ao setor privado.


Segundo o Ministério, no primeiro dia do roadshow de Tarcísio, ele e os demais integrantes da delegação brasileira se encontraram com executivos da Pátria Investimentos, da XP, da Goldman Sachs e do fundo de investimentos australiano Macquarie. No segundo dia, na terça-feira, a agenda envolveu reuniões com integrantes da GIP (Global Infrastructured Partners), do Standard & Poors e do Conselho das Américas.


Os representantes do Macquarie manifestaram interesse na desestatização do Porto de Santos, conforme informou a pasta da Infraestrutura. O fundo de investimento gerencia uma carteira de projetos avaliada em mais de R$ 1 trilhão e criou um fundo voltado a negócios de infraestrutura para Brasil e outros países da América Latina.


O processo de privatização da gestão do complexo marítimo santista (as operações foram repassadas para a iniciativa privada a partir do final dos anos 90) está em análise pelo Ministério desde o início da Governo Bolsonaro, em 2019. A expectativa é que o modelo de concessão seja anunciado à comunidade portuária no final deste mês e o leilão, realizado no fim do próximo ano.


“Nosso programa está sendo muito bem falado aqui porque já é uma realidade. Nós conseguimos mostrar que aquilo que apresentamos em 2019 avançou, e avançou muito, nesses poucos mais de dois anos”, disse Tarcísio.


Logo A Tribuna