Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Exportações agrícolas crescem 3,98% no Paraná

Agronegócio é destaque no estado

Por: Agência Estadual de Notícias do Paraná  -  17/01/21  -  18:16
Operação de grãos em Paranaguá (PR): agronegócio é destaque no estado
Operação de grãos em Paranaguá (PR): agronegócio é destaque no estado   Foto: Agência Estadual de Notícias do Paraná/Divulgação

As exportações do agronegócio do Paraná, realizadas pelos portos do estado, somaram US$ 13,29 bilhões no ano passado, valor 3,98% superior ao desempenho de 2019, quando o setor exportou US$ 12,78 bilhões. Os números, divulgados nesta semana, são da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Com esse resultado, o estado mantém a 3ª posição no ranking nacional das exportações do setor em 2020. O Brasil somou um total de US$ 100,81 bilhões no ano passado em vendas externas do agro, e o Paraná contribuiu com 13,18% do total. Na primeira colocação está o Mato Grosso (17,73%), seguido de São Paulo (17,09%).


Os números também indicam que o agronegócio ampliou sua participação no comércio exterior do Paraná. Em 2019, correspondia a 77,6% das exportações. No último ano, representou 80,9% do total exportado.


O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou que, “no ano mais difícil da história moderna (devido à pandemia da covid-19), o agro irrigou a economia. E, em 2021, há perspectivas de boa produção, tanto de grãos quanto de carnes. O dólar valorizado ajuda a manter bons preços aos produtores”.


Com relação às importações, o agronegócio do estado também ocupa a 3ª posição no ranking nacional, atrás de São Paulo e Santa Catarina. Em 2020, o agro do Paraná importou US$ 1,7 bilhão.
Entre os produtos exportados pelos portos paranaenses, destaca-se o complexo soja (grãos e farelos), que teve 17,3 milhões de toneladas embarcadas, uma alta de 28,4% com relação ao volume exportado em 2019, e que gerou US$ 6,05 bilhões.


Logo A Tribuna