Deicmar espera sinal verde para explorar novos horizontes

Empresa já apresentou plano ao governo e prevê investimentos de R$ 240 milhões

Por: Da Redação  -  02/02/21  -  19:53
Deicmar espera sinal verde para explorar novos horizontes
Deicmar espera sinal verde para explorar novos horizontes   Foto: Carlos Nogueira/AT

A Deicmar (Bandeirantes) pretende investir R$ 240 milhões em um terminal de fertilizantes em área localizada nos armazéns 22/23 internos do Porto de Santos, ao lado do Terminal de Passageiros Giusfredo Santini. Até o início de dezembro do ano passado, o trecho era utilizado para a movimentação de contêineres pela própria empresa.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


No entanto, após o vencimento do arrendamento, a Instalação Portuária Alfandegada (IPA) teve o seu destino modificado pelo novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do complexo santista.


O documento reúne as regras de exploração das áreas do complexo santista, servindo como uma ferramenta de planejamento e fomentador de políticas públicas. A nova versão do material foi elaborada por técnicos da Autoridade Portuária de Santos e apresentado em 2020.


A previsão da Deicmar é de que as obras sejam iniciadas ainda neste primeiro trimestre. Para isso, aguarda uma resposta do governo sobre o plano de investimentos. Assim que houver a liberação, o prazo de conclusão do serviço será de 18 meses.


“Estamos ansiosos por esse retorno. Será um projeto de alto padrão, semelhante aos melhores do mundo. O terminal terá capacidade de operar 2 milhões de toneladas de fertilizantes por ano”, afirma o presidente da empresa, Washington Flores.


E este não é o único projeto da Deicmar para 2021. A companhia prevê, ainda, investimentos em tecnologia e na troca de equipamentos. “Os recursos serão aplicados, prioritariamente, na renovação da frota de caminhão e do parque de máquinas grandes. O objetivo é modernizar o planejamento do pátio e otimizar as operações de gate, para que durem menos tempo”, destaca Flores, que ainda não tem os números consolidados, pois o plano está em fase de levantamento.


Coronavírus


Ao falar sobre os impactos sofridos pela companhia com a pandemia do coronavírus, o presidente da Deicmar aponta queda significativa, considerada a pior da série histórica, nas importações. “O Porto de Santos inteiro sofreu e nós também, devido à queda no volume de cargas, fruto da redução da produção nas indústrias”.


Porém, os meses de novembro e dezembro já mostraram o início de um processo de recuperação. Apesar dos imprevistos, Flores observa 2020 como fantástico, diante dos desafios atípicos enfrentados.


“Tivemos apenas 106 pessoas infectadas pela Covid de um universo de 900 funcionários, sem nenhum caso grave ou de internação. Foi um ano muito bom sob todos os aspectos”, disse.


Para preservar a saúde dos colaboradores, a empresa adotou as medidas recomendadas pela Anvisa. Entre elas, esteve a transferência de uma parte dos funcionários para o modelo home office, que se tornou definitivo para algumas atividades. Já em 2021, o presidente acredita que será um período de recuperação.


“Já vemos os importadores recompondo seus estoques. Esperamos que a indústria volte a produzir e estamos preparados para isso. Em 2020, nossa prioridade foi manter a saúde e o emprego dos funcionários e não fizemos nenhuma demissão”.


Logo A Tribuna