EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Tripulantes do Costa Fascinosa devem desembarcar ainda nesta terça-feira

Até a manhã desta terça, quatro deixaram o navio, enquanto outros 28 marítimos vão desembarcar ainda nesta noite

Dos 230 tripulantes que tinham previsão de deixar o navio de cruzeiros Costa Fascinosa, apenas quatro desembarcaram na manhã desta terça-feira (28). Outros 28 marítimos deixarão a embarcação nesta noite. Os demais devem retornar aos países de origem nos próximos dias.

O primeiro grupo, com quatro tripulantes, deixou a embarcação no fim da manhã com destino à Europa. Os marítimos têm com destino final França, Grã Bretanha, Espanha e Romênia.

O segundo grupo de tripulantes é composto por 28 pessoas, sendo 27 indonésios e um italiano. Eles deixarão o navio por volta das 20h. Isto porque o voo dos marítimos parte do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na madrugada desta quarta (29).

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os tripulantes foram novamente avaliados clinicamente antes do desembarque. O objetivo é checar a presença de sintomas de Covid-19 como febre e tosse.

No total, foram confirmados 30 casos da doença no Costa Fascinosa. Desses, 20 marítimos foram diagnosticados por meio de testes rápidos. Já outros fez foram desembarcados para atendimento hospitalar.

Três tripulantes morreram, entre eles o médico da embarcação, um italiano de 70 anos. Outros dois homens, um de 42 e um 44, também faleceram após internação. A última morte foi registrada na sexta-feira.   

Por uma decisão judicial, apenas tripulantes com risco de morte serão atendidos em hospitais da cidade. A medida visa não sobrecarregar a rede municipal. Outros marítimos que precisarem ser desembarcados para tratar dos sintomas da Covid-19 deverão ser encaminhados a unidades de saúde da Capital.    

A embarcação de cruzeiros chegou a Santos com 764 tripulantes no dia 17 de março. Até agora, 75 marítimos brasileiros que não apresentaram sintomas da doença foram desembarcados. O mesmo aconteceu com 227 filipinos.    

Segundo a Anvisa, a decisão de manter os tripulantes a bordo, fazer a repatriação ou deixar o Porto de Santos com o restante da tripulação é da Costa Cruzeiros, já que o navio já cumpriu a quarentena determinada pela autoridade sanitária. Não há previsão para que a embarcação deixe o cais santista.

Tudo sobre: