Prefeito de Santos afirma que imunização de portuários depende de mais doses da vacina

Em coletiva, o chefe do Executivo informou que aquaviários, caminhoneiros e portuários devem aguardar a chegada de nova remessa

A imunização contra a Covid-19 de portuários, aquaviários e caminhoneiros depende do repasse de mais doses da vacina do Ministério da Saúde. A informação foi dada pelo prefeito Rogério Santos (PSDB), na manhã desta segunda-feira (19), em coletiva no Paço Municipal.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!
 
O Ministério da Saúde havia informado que profissionais da área de transporte – como os portuários, aquaviários e caminhoneiros – foram incluídos no grupo prioritário para a vacinação. Mas, de acordo com o prefeito, as doses disponíveis são limitadas. 

Ele afirmou ter tomado conhecimento sobre a decisão do Ministério, de incluir esses profissionais no grupo prioritário. Mas ressaltou que a decisão do Governo Federal “impacta” no planejamento da campanha. 

“O Governo Federal cedendo doses para o município, nós usaremos essas doses de forma suplementar. É ótimo”, disse Rogério.

Tudo sobre: