Porto de Santos quer implantar novas tecnologias com a 'Internet das Coisas'

Interessados em participar do chamamento público terão 30 dias para solicitar autorização da APS para integrar esse processo

A Autoridade Portuária de Santos (APS) planeja implantar tecnologias como a Internet das Coisas (em inglês, Internet of Things ou IOT) no complexo portuário. E para isso, lançou ontem um edital de chamamento público para receber a doação de projetos e estudos técnicos, a fim de subsidiar a eventual instalação de uma rede sem fio de longo alcance do tipo LoRa (Long Range) para aplicação em IoT no cais santista. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Em nota divulgada na noite desta quarta-feira (6), a APS informou que “possibilitará facilitação de redes públicas ou  compartilhadas com o uso de tecnologias como IoT é estratégico para a administração do Porto de Santos”, argumentando que tal iniciativa pode otimizar a logística portuária.

Segundo a Autoridade Portuária, os estudos que forem doados vão poder subsidiar a implantação do serviço IoT na área do Porto Organizado. Pesquisa realizada pela APS mostrou que mais de 20% dos arrendatários do complexo portuário têm interesse em utilizar a IoT em sensores de umidade do ar, elevadores, temperatura, proximidade, velocidade, presença e monitoramento de vagas de pátio. E mais de 40% gostariam de usar essa tecnologia em sensores de chuva, incêndio, vazamento de gás e ambiental; e mais de 50%, em controle de equipamentos, movimentação de ativos, sistemas de identificação, detecção de movimento e medidores de energia.

O edital do chamamento foi publicado no Diário Oficial da União(DOU) e está disponível neste endereço eletrônico.

Tudo sobre: