Estado faz teste para liberar caminhões com mais de 26 metros na via Anchieta

Veículos com essa dimensão são proibidos de circular entre os quilômetros 40 e 55 da pista sul. Ação tem por objetivo ampliar escoamento de carga em direção ao cais santista

A Secretaria de Logística e Transportes realiza, na manhã desta quarta-feira (18), teste para melhorar o fluxo de caminhões na rodovia Anchieta (SP-150). A ação visa verificar a segurança viária a fim de liberar o tráfego de utilitários com mais de 26 metros na descida da serra em direção ao Porto de Santos. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços! 

A operação especial monitorada tem como objetivo aumentar o escoamento da produção pelo Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI). Para a realização dos testes, a pista sul da Via Anchieta foi completamente interditada a partir das 5h desta quarta-feira (18), sendo que o tráfego flui pela pista norte em mão invertida (ou seja, operando na descida da Serra). 

Uma portaria do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) proíbe a circulação de caminhões e de veículos de transporte coletivo com comprimento superior a 26 metros, entre os kms 40 e 55 da pista sul. Caso os testes comprovem a viabilidade técnica do tráfego desse tipo de veículo, a portaria será revogada, e outra publicada permitindo a passagem de caminhões com até 30 metros. 

A pasta estadual destaca que a iniciativa “prevê grande benefício logístico para o transporte de carga, uma vez que a rodovia Anchieta-Imigrantes é a principal ligação rodoviária com o Porto de Santos”.  

De acordo com o secretário estadual de Logística e Transporte, João Octaviano Machado Neto, caso o resultado do estudo seja positivo, vai diminuir consideravelmente o custo do transporte nos produtos exportados a partir do Porto de Santos. “Hoje caminhões com mais de 26 metros são obrigados a dividir suas cargas em duas viagens. A nova autorização vai facilitar o escoamento da produção, baixando custos, dando agilidade ao desenvolvimento e possibilitando a criação de mais empregos". 

Ganho logístico

Além de ser o maior da América Latina, o Porto de Santos tem importância vital na economia não apenas de São Paulo, como de todo o país. “Será um ganho incalculável à economia, já que, pelo porto de Santos, passa boa parte do PIB nacional”, afirma Machado Neto. 

Ele explica que o estudo faz parte do planejamento para a implantação de uma nova matriz de logística no Estado. “Buscamos uma cadeia logística eficiente focada no crescimento econômico de São Paulo e do País. Desta forma, queremos criar condições para um escoamento mais eficiente de mercadorias e com novos meios para a movimentação de cargas. Esse trabalho ganha importância ainda maior em tempos de pandemia”, explica. 

Tudo sobre: