Embarcação ilegal do RJ é encontrada em Santos; multa chega a R$ 1.765.440,00

Barco realizava pesca diferente da permitida, em áreas proibidas e com espécies em risco de extinção

Um policiamento ostensivo náutico, realizado pela Companhia de Polícia Militar Ambiental Marítima do 3° BPAmb (CiaMar) localizou e apreendeu uma embarcação pesqueira de grande porte que realizava pesca diferente da permitida em sua licença, em áreas proibidas e de espécies em risco de extinção. Ação aconteceu entre domingo (17) e segunda-feira (18) e barco foi encontrado na entrada do Canal do Estuário de Santos.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

A embarcação registrada no Estado do Rio de Janeiro foi alvo de denúncias anônimas sobre pesca em áreas proibidas. Imediatamente, a Polícia Militar Ambiental Marítima iniciou as buscas pela região e encontrou o barco. Em fiscalização documental, foi constatado que três tripulantes (todos de Santa Catarina) não possuíam carteira de pescador profissional. 

No porão da embarcação, foi identificado grande quantidade de pescado, inclusive da espécie Caranha, que se encontra em risco de extinção. Sua pesca proibida caracteriza o ato como crime ambiental. 

Desta forma, a fiscalização sobre a embarcação elaborou diversos Autos de Infração Ambiental. Três foram por “pescar sem a licença do órgão ambiental competente”  e quinze aconteceram por “pescar espécies que devam ser preservadas”. Ao todo, chegou-se ao valor de R$ 1.765.440,00 em multas.

Além disso, embarcação e rede de cerco de 800 metros também foram apreendidadas.

É importante ressaltar que a embarcação estava sendo monitorada pelo Programa Nacional de Rastreamento de Embarcação Pesqueira por Satélite (PREPS), com auxílio da Fundação Florestal. 

A CiaMar esclarece que ações rápidas colaboram com a preservação do meio ambiente e pede para população denunciar pelo telefone (13) 3348-4750. 

Pesca será doada 

Dentro da embarcação, foram contabilizados 4.367 quilos de pescado, sendo 2.027 quilos da espécie Caranha e 2.340 quilos de peixes diversos. Toda a pesca foi apreendida e imediatamente doada para instituições beneficentes da região como os Fundos Sociais. Ação beneficia famílias carentes e em situação de risco. 

Tudo sobre: