DP World e Rumo estudam parceria em área de terminal no Porto de Santos

Operadoras avaliam implantar instalações para movimentação de grãos e fertilizantes

A Rumo (Grupo Cosan) fechou, na semana passada, um memorando de entendimentos com a DP World Brasil, para estudarem a instalação de um terminal de grãos e fertilizantes na área disponível da DP no Porto de Santos.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

Estudos preliminares realizados pelas empresas mostram que o terminal poderá ter capacidade de movimentação aproximada de 11 milhões de toneladas por ano, sendo 8 milhões de toneladas de grãos e 3 milhões de toneladas de fertilizantes. 

Em comunicado divulgado ontem, a Rumo informou que o objetivo é ampliar a capacidade e a eficiência portuária em Santos, “além de aumentar a predominância do modal ferroviário na recepção de fertilizantes e despacho de grãos, suportando as expectativas de crescimento do agronegócio do Centro Oeste do Brasil e suas exportações”.

O comunicado foi assinado pelo vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores da Cosan, Ricardo Lewin.

A DP World Santos opera um terminal de uso privado (TUP), especializado na movimentação de contêineres e carga geral, na área do complexo marítimo. Ele se localiza na Margem Esquerda do cais santista, na Área Continental de Santos, ao lado da Ilha Barnabé.

O projeto a ser estudado pela DP World e pela Rumo, se confirmado, não será o primeiro empreendimento realizado pela operadora portuária a partir de uma parceria. Na semana passada, na presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas (que visitava o Porto de Santos), ela inaugurou um novo armazém e um novo trecho de cais de sua instalação, estruturas destinadas à movimentação de celulose e implantadas em acordo com a Suzano Papel e Celulose.

O empreendimento, que representou um investimento de R$ 700 milhões, conta com um armazém de 35 mil metros quadrados e capacidade estática para mais de 150 mil toneladas de celulose, um viaduto rodoviário ligando a instalação e os berços de atracação do terminal marítimo e, ainda, o novo trecho de cais, com 447 metros. Com essa ampliação, a DP World Santos passa a ter 1.100 metros de cais, podendo receber até quatro navios simultaneamente.

De acordo com a operadora portuária, em seis meses de atividade, a celulose já responde por 15% do seu faturamento.   

Rumo

Maior operadora logística com base ferroviária independente da América Latina, a Rumo já atua no Porto de Santos. Ela é a controladora da Portofer, responsável pelo transporte ferroviário de cargas no interior do complexo marítimo, e administra os dois terminais portuários do Grupo Cosan no cais santista, especializados na exportação de açúcar e grãos e localizados na Margem Direita do Porto (em Santos).

 

Tudo sobre: