EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

17 de Agosto de 2019

'Quanto mais calado Bolsonaro ficar, mais fácil', diz relator da reforma da Previdência no Senado

Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) teme que falas do presidente da República atrapalhem a tramitação do projeto na Casa

Relator da reforma da Previdência no Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE) demonstrou estar preocupado que as falas do presidente da República, Jair Bolsonaro, atrapalhe a tramitação do projeto na Casa Legislativa. 

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o veterano senador disse que Bolsonaro deve ficar quieto para evitar desgastes que venha a prejudicar os trabalhos no Senado.

"Acho que a postura que ele (presidente) deve ter é quanto mais calado, melhor, que aí as coisas fluem com mais tranquilidade, sem criar nenhum ponto de atrito", disse Jereissati.

"Aquelas declarações, algumas iniciativas, ele pode suspender, por enquanto, para não contaminar o ambiente. Por exemplo, a indicação do filho como embaixador. O Senado é que vai respaldar ou não uma possível indicação para embaixador nos Estados Unidos. Qualquer coisa que venha contaminar o ambiente não é bom que venha do Poder Executivo", emendou o senador.

O tucano também espera que o governo adie medidas polêmicas, como a reforma tributária e a indicação de Eduardo Bolsonaro para a Embaixada dos Estados Unidos.

Tasso Jereissati ainda avaliou que o texto da reforma da Previdência aprovado pela Câmara dos Deputados "está razoável para as condições e circunstâncias que estamos vivendo" e que o Senado terá "algumas vantagens porque grande parte das discussões mais duras já foi feita na Câmara". 

*com informações do jornal Folha de S. Paulo