EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

18 de Agosto de 2019

Vítima de estupro em hospital e agressor não tinham autorização para estarem na ala psiquiátrica

Autor do estupro foi flagrado com vítima em banheiro do Hospital Municipal de São Vicente no último domingo

A jovem de 22 anos, portadora de esquizofrenia, estuprada no banheiro do Hospital Municipal de São Vicente no último domingo (17), assim como o agressor, um homem 40 anos internado na ala vascular da unidade, não tinham autorização para entrada na ala psiquiátrica, onde ocorreu o abuso. A informação é da direção do hospital.

O diretor do Hospital Municipal de São Vicente, Sérgio Cipriano, explica que o paciente estava internado na ala vascular da unidade há dois dias, e desceu sem autorização quando a enfermeira saiu do local para buscar medicação. Além disso, ressalta que enfermos vasculares recebem autorização para caminhar em áreas permitidas por causa da circulação sanguínea.

“Esse homem desceu para o térreo e invadiu a ala psiquiátrica. Ele mexeu com outra paciente, que acionou a enfermagem. As duas mulheres se dirigiram a uma agente da Guarda Municipal, e quando retornaram, o homem já havia adentrado o banheiro”, relata o diretor.

No local, a agente encontrou o banheiro trancado, arrombou a porta e localizou o agressor e a vítima. Segundo Cipriano, a jovem era uma paciente interna do hospital, que já havia passado por internações anteriormente e aguardava na recepção a preparação do leito. “Ela se dirigiu à ala psiquiátrica sem autorização, porque o leito ainda estava sendo arrumado”, esclarece.

O caso

O flagrante foi realizado pela Guarda Municipal após receber a informação de que um homem tinha pego a vítima e a levado para o banheiro. Após arrombar a porta, a agente de segurança encontrou a paciente sem blusa, com as calças abaixadas na altura do joelho, e em posição de quatro. De frente para ela, estava o homem com as calças abaixadas.

O agressor recebeu voz de prisão por estupro de vulnerável, já que a vítima é portadora de esquizofrenia, sendo incapaz de discernir seus atos, e estava dopada pela medicação para estabilizar seu estado.

De acordo com a Polícia Militar, o caso foi registrado no 1º Distrito Policial de São Vicente. A vítima estava internada em estado de surto e, por isso, não pode prestar depoimento. Já o agressor não pôde ser levado à delegacia, pois estava aguardando avaliação vascular. Ele está sendo escoltado pela polícia na unidade médica e será apresentado assim que receber alta médica.