Ladrão é baleado por PM durante tiroteio na Rodoviária de Guarujá

Suspeito tentou assaltar um homem que estava no terminal e atirou na direção ao policial

Um ladrão foi baleado por um policial militar à paisana na Rodoviária de Guarujá, às 5h30 desta terça-feira (24). Armado de revólver, o marginal tentou assaltar um homem que se encontrava no terminal de ônibus e atirou na direção do agente público quando ele se identificou e interveio a fim de evitar a consumação do roubo.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

O policial aguardava um ônibus para levá-lo ao trabalho. Ele presenciou a investida de Gilberto Matheus Gabriel Rosa, de 24 anos, contra a vítima e, após se identificar, mandou o rapaz se render. Porém, o marginal fugiu correndo atirando na direção do agente público, que não foi atingido e revidou os disparos.

Naquele momento, um coletivo ingressou na Rodoviária para o embarque e desembarque de passageiros. Um dos ocupantes do ônibus relatou que foram ouvidos de seis a oito disparos e as pessoas mandaram o motorista acelerar e sair do local. Com exceção do ladrão, ninguém mais foi atingido. Os tiros também não acertaram o veículo.

Apesar de ferido, Gilberto fugiu correndo e deixou cair um celular, recolhido pelo homem que ele tentou assaltar. Logo após, o aparelho tocou e do outro lado da linha era o seu dono. O telefone e uma aliança de ouro haviam sido roubados desta outra vítima, momentos antes, em frente a uma empresa de pescados situada nas imediações.

Segundo o dono destes objetos, ele aguardava o momento de carregar com pescados o seu caminhão quando surgiram três homens para assaltá-lo. Ele reconheceu Gilberto como um dos ladrões que portava revólver. O acusado foi achado caído perto de um atacadista na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, a cerca de 100 metros da Rodoviária.

Populares informaram que um desconhecido pegou o revólver “prateado” de Gilberto e fugiu correndo em direção à favela do Caranguejo. O policial portava uma pistola Glock calibre ponto 40 pertencente à Polícia Militar. Atingido no abdômen e na região do quadril, o acusado foi levado ao Hospital Santo Amaro e submetido a cirurgia.

Gilberto permanece internado sob escolta policial, porque foi autuado em flagrante. Tão logo receba alta, ele será recolhido à cadeia. O policial militar rodoviário agiu em legítima defesa própria e de terceiro, conforme avaliou o delegado Josias Teixeira de Souza. As investigações prosseguem para identificar os comparsas do rapaz baleado.

Tudo sobre: