EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Dezembro de 2018

Homem é preso acusado de matar e ocultar corpo de travesti em Itanhaém

Crime ocorreu em fevereiro de 2017, mas o acusado só foi localizado nesta semana, em Campinas, interior paulista

Equipes da Delegacia de Investigações Gerais de Itanhaém prenderam, na quarta-feira (5), um homem acusado de matar e ocultar o corpo de uma travesti, de 22 anos, em fevereiro de 2017. O criminoso foi localizado em Campinas, interior paulista, após investigações.

Segundo informações da Polícia Civil, José Uilbson Brito dos Santos, de 31 anos, mantinha relacionamento com a vítima, registrada como João Carlos Pereira de Lima. Ambos moravam juntos em uma casa de um bairro da área rural de Itanhaém, próximo à Estrada Coronel Joaquim Branco.

Na época, vizinhos afirmaram à polícia que ouviam brigas frequentes na casa. A travesti desapareceu em fevereiro daquele ano e, tempos depois, Uilbson desocupou a residência. Quatro meses após o sumiço, a mãe da travesti registrou boletim de ocorrência e a polícia iniciou as investigações.

Suspeito indicou local onde enterrou corpo de travesti, em Itanhaém (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Nesta semana, os policiais chegaram ao endereço de uma clínica de dependentes químicos em Campinas (SP), onde Uilbson estaria internado. Localizado, ele foi detido e confessou não só o crime, mas o local onde havia enterrado o corpo de João Carlos.

Já em Itanhaém, acompanhado dos policiais, o criminoso indicou a cova onde os restos mortais do ex-companheiro estava, a menos de 10 metros da casa em que moravam. José Ulbison foi preso pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver e encaminhado para a Cadeia Pública do Município, onde ficou à disposição da Justiça.

Restos mortais de travesti estavam enterrados próximos à residência em que o casal morava (Foto: Divulgação/Polícia Civil)