EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

24 de Junho de 2019

Projeto quer tornar obrigatória a capacitação de jovens para o mercado de trabalho no Ensino Médio

Proposta, da deputada federal Rosana Valle (PSB-SP), defende a preparação do estudante para a procura de emprego, com qualificação e amadurecimento

Um projeto de lei visa tornar obrigatória a temática de inserção de jovens no mercado de trabalho, nas escolas públicas e privadas do Ensino Médio. A proposta, de autoria da deputada federal Rosana Valle (PSB-SP), defende  a preparação do estudante para a procura de emprego, com qualificação e amadurecimento necessários.

A propositura foi protocolada nesta quarta-feira (29). A parlamentar quer adoção de modelos utilizados como, por exemplo, nos Estados Unidos, onde os alunos visitam empresas de Recursos Humanos e assistem palestras sobre iniciação no mercado e escolha de profissões.

"Temos 11 milhões de jovens classificados como pertencentes a geração NEM NEM (nem estudam nem trabalham) perdidos, sem rumo ou com ambições que não são possíveis. Cabe a nós cuidarmos desse futuro", comentou Rosana.

Na opinião da deputada, o jovem está perdido em termos de ingresso no mercado de trabalho. "Precisa saber como se comportar, vestir, apresentar, falar e estudar, sempre de forma a melhorar sua performance e ser um melhor profissional. Falta direcionamento de um mentor ou professor que o acompanhe e oriente nesta passagem da vida puramente estudantil para profissional", ponderou a pessebista.

Deputada federal protocolou os projetos de lei na última quarta-feira (29) (Foto: Divulgação/Assessoria Rosana Valle)

Atendimento psicopedagógico

Rosana ainda apresentou um segundo projeto relacionado à Educação. Na proposta, ela sugere que seja disponibilizado atendimento psicopedagógico nas instituições de ensino. A deputada destacou que a iniciativa representa um passo na implantação dos sete princípios do Educação Já - Uma proposta suprapartidária de estratégia para a Educação Básica Brasileira e prioridades para o Governo Federal.

"A criação de núcleos psicopedagógicos regionais com estes profissionais será de grande impacto no processo de alfabetização e também na orientação dos jovens adolescentes", afirmou a parlamentar.