Verão: Época de atenção às pedras nos rins

Casos costumam aumentar com o calor

Muito dolorosos, os cálculos renais, conhecidos como pedras nos rins, tendem a aumentar no verão. Isso porque eles nada mais são do que massas sólidas que se formam a partir de minerais e sais ácidos, concentrando-se na urina. E como reduzimos o volume diário de urina nessa época do ano, eles tendem a se formar em maior quantidade.

“A principal razão para isso é um estado de hidratação deficiente do indivíduo frente ao aumento de perda de água do corpo, especialmente pela pele, o que ocorre em climas mais quentes, como no nosso verão”, explica o diretor científico da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Vinicius Delfino. 

A consequência desse menor volume é um agrupamento maior, na urina, das substâncias propícias para os cálculos, como cálcio, oxalato e ácido úrico.

Para evitar problemas, o médico diz que a primeira providência é se hidratar. Isso inclui aumentar a ingestão de líquidos, principalmente água, além de sucos naturais de frutas cítricas, ricos em citrato – substância que reduz a formação de cálculos de cálcio.

“Uma dieta pobre em sal, sem grandes quantidades de proteína de origem animal e com menos açúcar ajuda a evitar o aparecimento e a recorrência dos cálculos urinários”, orienta. 

Grupos de risco

Existem, ainda, aquelas pessoas mais suscetíveis ao problema por terem histórico familiar, estarem acima do peso ou com diabetes, gota e doenças inflamatórias intestinais.

“Além disso, cálculos são mais frequentes em homens do que em mulheres. Tipicamente uma doença do adulto jovem, os cálculos têm sido cada vez mais verificados em crianças e adolescentes, sendo excesso de sal, doces e refrigerantes e a obesidade fatores importantes para esse fenômeno”.

Alimentos

O especialista lembra dos embutidos, além dos alimentos com muito sódio, como vilões. São eles: conservas, picles e refrigerantes – mesmo os pobres em açúcar, já que possuem sódio em grande excesso.

“Paradoxalmente, não há necessidade de restrição do cálcio na dieta, uma vez que essa restrição aumenta a excreção urinária de oxalato, o que favorece o aparecimento de cálculos”, lembra Delfino.

Tratamento

A prevenção é o melhor caminho a ser adotado. “Em indivíduos com cálculos frequentes, é necessário consultar um nefrologista para avaliação de exames de sangue e de urina em busca da causa e, daí, propor o tratamento”.

Tudo sobre: