Do mar à mesa, uma escolha saudável

Por seus nutrientes, consumo regular traz muitos benefícios à saúde

Ricos em vitaminas, minerais e gordura saudável, os pescados não são nem de longe o destaque no prato dos brasileiros. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o indicado seria consumir 12 quilos de peixe por ano. Mas, no Brasil, esse consumo gira em torno dos nove. Porém, segundo especialistas, inserir mais peixe na dieta, além de saboroso, pode trazer um mar de benefícios. 

Clique e Assine A Tribuna por R$ 1,90 e ganhe acesso ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em lojas, restaurantes e serviços!

“Os pescados são ricos em proteínas, vitaminas e minerais, além de possuir alta proporção de gorduras insaturadas, ou gordura saudável”, explica a nutricionista Tayná Fernandes. Conforme ela, muitos peixes também são fontes importantes de ômega 3. 

O ômega 3 é uma gordura poli-insaturada, aquelas mais saudáveis, que o organismo humano não consegue produzir. Ele tem uma ação anti-inflamatória importante e, assim, consegue ajudar no controle dos níveis de colesterol e glicemia ou prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, melhorando, por exemplo, a memória e a disposição. 

>> Confira mais informações sobre cuidados e benefícios do peixe na alimentação. Clique aqui para acessar.

Segundo Tayná, o ômega 3 pode ser encontrada em peixes como o atum, pintado, sardinha, arenque, anchova, tainha, truta e também no bacalhau. 

A nutricionista Juliana Rosa conta que o ômega 3 foi muito estudado a partir de observações epidemiológicas realizadas entre os esquimós, nos quais se verificou que, apesar do elevado teor lipídico na dieta, ocorria baixa incidência de doenças cardiovasculares. 

“A esta situação foi atribuída a presença do ômega 3 nos pescados, alimento com grande consumo daquele grupo populacional”, complementa Juliana. 

Mais Saúde

Assim, Tayná afirma que o consumo de peixe está ligado diretamente à prevenção de alguns males, como doenças cardiovasculares e no controle dos níveis de colesterol e no auxílio da manutenção de níveis adequados de triglicérides. 

“Os peixes deveriam ser muito mais comuns na alimentação dos brasileiros. O consumo de carne vermelha acaba prevalecendo na escolha e rotina das famílias. Mas os peixes têm muita importância. Alguns pela sua baixíssima presença de gordura e outros, já com uma quantidade maior de gorduras, mas gorduras boas ricas em ômega 3”, complementa o nutricionista ortomolecular e consultor da Via Farma Rafael Félix. 

E tudo isso, afirma Félix, vai favorecer o organismo do indivíduo de várias formas como com uma ação anti-inflamatória mais efetiva e também antioxidante, além de uma melhor saúde cerebral e cardíaca. 
“E a riqueza e diversidade natural do Brasil oferecem uma variedade de peixes. Os melhores para a dieta são os peixes de ciclo de vida média como o salmão, a sardinha, o dourado, a tilápia, truta. São peixes de acesso relativamente fácil, mas que ajudam em uma dieta saudável”, aconselha Félix. 

Tudo sobre: