EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

25 de Junho de 2019

Caspa é problema crônico e precisa de tratamento

É um dos sintomas da dermatite seborreica e causa descamação

Não se trata de falta de higiene ou desleixo. A indesejável caspa é um dos sintomas da dermatite seborreica, uma doença crônica da pele, que fica inflamada e causa descamação e vermelhidão em algumas partes do rosto, como cantos do nariz, sobrancelhas, orelhas e o couro cabeludo. O problema afeta entre 3% e 5% da população adulta e não é contagioso. 

De acordo com a médica dermatologista Rita Paioli, a doença não tem uma causa totalmente conhecida. “Sabemos que tem origem genética e também pode ser desencadeada por agentes externos, como uso de medicamentos, fadiga, além do excesso de oleosidade e questões emocionais”. O fungo Pityrosporum ovale também pode provocar a doença.

Por mais inconveniente que possa ser, a dermatite seborreica não tem cura. “O tratamento deve ser contínuo pois é uma doença crônica”. O problema costuma ser presente em todas as faixas etárias. Pacientes com aids têm maior rejeição aos medicamentos.

Rita explica que a dermatite ocasiona uma renovação acelerada da pele. O normal é que esse processo ocorra a cada 28 dias, mas, por conta da doença, o tempo cai para menos da metade, o que gera a descamação.

Diante das caspas é comum as pessoas cutucarem a pele lesionada, o que, geralmente, leva uma secreção da área afetada e maior irritação do tecido. Ao contrário do que muitos pensam, porém, esse líquido “não espalha o problema”. 

Crosta láctea 

É conhecida assim a dermatite seborreica em recém-nascidos. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), é uma condição inofensiva e temporária. No couro cabeludo da criança aparecem cascas grossas amarelas ou marrons. Escamas semelhantes também ser encontradas nas pálpebras, nas orelhas, ao redor do nariz e na virilha. 

Tratamento 

A dermatologista explica que os pacientes costumam a reagir bem ao tratamento. Ela ressalta que as complicações podem ocorrer diante de orientações equivocadas. “A dermatite seborreica pode ficar extensa e de difícil controle se tratada com corticoide por períodos longos”.

“O ideal é manter o uso de um xampu anticaspa, com ativos antifúngicos, que podem estar aumentado na dermatite seborreica. Além deles, é recomendado o uso de creme hidratantes calmantes e imunomoduladores [atuam no sistema imunológico]”.

Remédios caseiros 

Para quem pensa em cuidar da caspa sem orientação, cuidado: a médica alerta que “os remédios caseiros, na maior parte das vezes, irritam mais a pele”. Por isso, deixe de lado receitas pesquisadas na internet para aliviar os sintomas – como limão, sabão da terra, suco de limão com óleo de coco, aloe vera, mel e vinagre de maçã.

Fator emocional é um gatilho

O estresse é um grande causador de doenças e, pior, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% da população sofre desse mal. O fator emocional, como mencionado pela dermatologista Rita Paioli, é um gatilho para a dermatite seborreica. A psicóloga Renata Maransaldi conta que já tratou de paciente com a doença. 

“[A dermatite seborreica] afeta muito a autoestima. A pessoa acaba ficando com o aspecto de suja e nem todos entendem que é um problema”. Antes de começar a orientação profissional, porém, ela faz o encaminhamento do caso a um médico especialista. 

“Vamos trabalhar os fatores, na vida do paciente, que estão causando esse estresse. A partir daí veremos as melhores formas para resolver as questões”. Ela aponta que, diminuir os sintomas da doença, após iniciar o tratamento, ajuda muito no processo. Afinal, se o estresse causou a descamação e vermelhidão, ele ajudará a manter os sintomas. 

“A pessoa acaba se fechando, ficando triste. O nível de estresse fica muito alto e ela tem dificuldade de reduzi-lo sozinha”.