EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

14 de Dezembro de 2019

Tribunal de Justiça suspende processo de expulsão de coronel da PM condenado por pedofilia no RJ

Desembargadores decidiram aguardar por resultado do recurso de apelação onde Pedro Chavarry Duarte recorre da condenação

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu suspender o processo de expulsão do coronel reformado da Polícia Miltar  Pedro Chavarry Duarte, condenado por ter estuprado uma menina de 2 anos em 2016. As informações são do jornal Extra.

Segundo a publicação, os desembargadores responsáveis pelo caso optaram por aguardar o resultado definitivo de um recurso de apelação no qual Chavarry recorre da condenação. Enquanto isso, o oficial segue como membro do quadro da corporação, onde tem um salário de cerca de R$ 34 mil.

Chavarry foi condenado, em 2017, a 11 anos de prisão pelos crimes de estupro de vulnerável e corrupção ativa. Segundo as investigações, além de ter abusado da criança, ele ofereceu dinheiro aos policiais militares que o prenderam. Ele foi flagrado com uma menina de dois anos, nua, dentro de seu carro. Ela estava com a calcinha revirada. 

De acordo com o jornal Extra, o coronel reformado ainda é alvo de um novo processo, onde é acusado de envolvimento com um grupo de pedófilos. Segundo a Polícia Civil, o bando usava duas casas, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para abusar sexualmente de uma criança e um adolescente, que são irmãos.

Um inquérito revelou que o pai e o avô paterno das vítimas eram responsáveis por “agenciá-las”. Ao todo, 11 acusados foram denunciados em junho deste ano pelo Ministério Público estadual do Rio por estupro de vulnerável e já são réus em um processo na Justiça.

*com informações do jornal Extra

Tudo sobre: