EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

10 de Agosto de 2020

Em vídeo, ministro da Educação diz que universidades ensinam ‘sexo sem limites’

Declaração é de novembro de 2018, ocasião que o pastor santista realizada um culto da Igreja Presbiteriana. Material foi retirado do ar

Quatro dias após ser escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) o  ministro da Educação, o pastor santista Milton Ribeiro volta a colocar o titular da pasta no centro de nova polêmica. Internautas resgataram um vídeo de novembro de 2018, no qual ele afirma que as universidades incentivam a uma “prática totalmente sem limites do sexo”.  

 

 

Nas imagens, o pastor santista afirma que o existencialismo (filosofia que coloca o indivíduo como centro do pensamento) é algo que estão ensinando “para os nossos filhos na universidade”, com o pretexto para incentivar o ato carnal entre os mais jovens. “Não importa se é A ou B, se é homem ou se é mulher, se é esse ou se é aquele, se é velho ou se é novo. Não interessa. O que interessa é aquele momento”, disse o pastor.

Ele ainda acrescentou: “E tem mais. Se for feito com amor, tudo vale”, afirmou, de forma irônica. “Se você tem um sexo, tem sexo com seu vizinho que é casado, com a sua vizinnha, mas é com amor, ‘no problem’ (sem problema), nenhuma dificuldade, foi feito com amor”, prosseguiu. 

Ribeiro afirmou ainda que “essa é a nossa sociedade. É isso o que estão ensinando para os nossos filhos nas universidades. É mais do que veladamente estabelecido. É um valor da nossa sociedade contemporânea. Eu e você, os nossos filhos, sobretudo, estão sofrendo esse tipo de pressão”. 

 

 

O vídeo foi gravado em um culto da Igreja Presbiteriana, na qual ele é pastor, e foi publicado no canal Meditando na Sã Doutrina. Desde o final de semana, o material foi retirado do ar. Até a manhã desta terça-feira (15), o ministro não havia se posicionado sobre a polêmica. 

As declarações antigas do atual ministro foram alvo de publicações e memes nas redes sociais feitas por estudantes. 

 

 

Santista no MEC 

O professor e pastos Milton Ribeiro foi escolhido como o novo ministro da Educação, na sexta-feira (10), ocasião em que foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU). Ribeiro é pastor reverendo da Igreja Presbiteriana de Santos, além de também ser ligado à Universidade Mackenzie.

Em junho do ano passado, ele havia sido escolhido para integrar a Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Ele foi a primeira indicação de Bolsonaro para o colegiado. 

Ribeirocumpriria mandato de três anos, podendo ser reconduzido pelo mesmo período. O colegiado é responsável por investigar ministros e servidores do governo. Ele é o quarto ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro. Os antecessores são Ricardo Vélez Rodríguez, Abraham Weintraub e Carlos Decotelli. 

Tudo sobre: