Desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro corre o risco de não ocorrer em 2021

Agremiações que desfilam na Marquês de Sapucaí dizem que só irão para a avenida caso já haja vacina contra a Covid-19

Uma das principais atrações turísticas do Brasil, o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro pode não ocorrer em 2021. Isso porque as agremiações que participam da Folia de Momo na Marquês de Sapucaí disseram que são irão para a avenida se houver uma vacina contra o coronavírus até lá. As informações são do jornal Extra.

Uma reunião será realizada nesta terça-feira (14), na Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa), para debater sobre a questão.

Segundo o jornal fluminense, Mangueira, Imperatriz Leopoldinense, Vila Isabel, Beija-Flor e São Clemente vão votar juntas pelo adiamento da festa por tempo indeterminado.

De acordo com as escolas de samba, um adiamento somente não é seguro, já que os membros das agremiações trabalham aglomerados, fechados em barracões para confeccionar fantasias e carros alegóricos.

Na última segunda-feira (13), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), já havia se posicionado pela mudança do Carnaval no país de maneira conjunta, onde a data seria adiada nos principais centros, como a capital baiana, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os barracões das escolas de samba seguem parados. Apenas o planejamento dos desfiles está em andamento. 

*com informações do jornal Extra

Tudo sobre: